20 de dezembro de 2010

O dia vai chegar...

Jesus tem toda a razão do mundo quando fala no diferente critério que existe na marcação dos penalties a favor do Benfica e a favor de outras equipas, nomeadamente o Porto, É so atentar ao que aconteceu na capital do móvel, onde um penalty foi marcado, por a bola ir de encontro... veja-se lá... ao pé do jogador do Paços. A afronta do rapaz, meter o pé a bola... toma lá penalty para abrires a pestana.

É por estas e por outras que o actual campeonato está entregue. O Porto não está a jogar melhor que o Benfica, mas está a ter as ajudas necessárias nos momentos certos, nos momentos de aflição. E não são ajudas divinas, são de homens de preto mesmo. Se calhar era tempo dos benfiquistas deixarem de ser, e perdoem-me a expressão "cornos mansos" e começarem a fazer algo contra este estado de coisas. Tu aí, que me estás a ler neste momento podes fazer algo contra esta podridão instalada no futebol português. Como? Olhem por exemplo e a esta distância, começar desde já o clima de "terror psicológico" em volta do Benfica-Porto, até porque poderá estar em causa nessa altura, a invencibilidade do Porto na liga.

Seja em casa, nos cafés com os amigos, na escola ou faculdade ou no trabalho, mostrem a vossa revolta, e quando chegar a esse célebre jogo, desloquem-se à Luz e façam essa gentinha nojenta perceber a força do Benfica, criem um ambiente difícil, de medo, que isto não vai lá com falinhas mansas. Sejam mais Diabos de Gaia, e menos adeptos de mandar umas bocas em frente a TV ou nos fóruns na net.
Far falou... e falou com desprezo por este futeboleco português.
Texto retirado do blog Eterno Benfica

Há por aí gente que, das duas uma, ou é burra ou faz-se.

Parece que o combate na Supertaça e o baile no Dragão ainda não lhes chega. Tenham calma, o dia vai chegar...

9 de novembro de 2010

Como perder um clássico para totós

Como toda a gente sabe, o FC Porto no passado Domingo venceu o SL Benfica por 5-0. O que causa algum espanto é apenas a diferença no marcador, porque a equipa orientada por Jorge Jesus já estava condenada à derrota há muito tempo.

Os dirigentes e o treinador do SL Benfica, ao mexer no orgulho dos jogadores e adeptos do FC Porto, compraram uma guerra que não tinham a mínima hípotese de ganhar.

Isto por vários motivos, mas o mais forte de todos é o mais simples: O Benfica não tem equipa para ganhar ao FC Porto. Depois vêm os extras que os responsáveis encarnados, quase sempre pela voz do seu presidente, foram dando aos jogadores do FC Porto como motivação extra.

Durante toda a pré-época e as primeiras jornadas da liga toda a estrutura do Benfica - desde o presidente aos representantes do clube nos programas de opinião da TV, passando pelos simples jornalistas -, anunciava para todo o mundo que o título era para renovar, que era este o plantel mais caro de sempre e que não havia nenhuma equipa do mundo a jogar como eles.

Se eu fosse jogador do FC Porto a primeira coisa que eu ia pensar era do género «este ano é que vai dar vício f**** estes gajos». E a julgar pelas palavras do Miguel Lopes, o sentimento do palntel do FC Porto era esse por altura da Supertaça. Aguém se lembra do resultado? 2-0 para nós e um banho de bola que não deixou o Benfica de rastos porque ainda havia muitas desculpas para gastar.

O coro de desculpas teve a sua apoteose com o famoso comunicado do SLB após a derrota em Guimarães. Nesse dia o Benfica deu por terminada a sua luta pelo título e começou, à terceira jornada (!), a campanha de desvalorização da Liga, e por tabela da equipa melhor colocada para a vencer, o FC Porto.

Já toda a gente conhece o sistema que funciona na cabeça do Sr. Vieira: Se é nosso, é bom. Se é dos outros, não presta.

Chegando ao dia anterior ao jogo começa o espetáculo. Centenas de elementos da polícia protegem a comitiva encarnada até ao hotel. A paranóia chega ao ponto de cortar estradas, num dia de trabalho para a grande parte das pessoas, e de fazer um helicóptero acompanhar o autocarro durante a sua viagem. Arrisco a dizer que o Papa Bento XVI não teve metade da protecção.

Depois de Luís Felipe Vieira ter avisado que se o autocarro fosse atacado haveria uma grande surpresa, a polícia fez-lhe uma enorme desfeita ao impedir que isso acontecesse e obrigou a sua equipa a ir a jogo.

Num ambiente completamente hostil para os visitantes aconteceu o previsível: O seu treinador acobardou-se e colocou uma equipa defensiva e preocupou-se apenas em tentar anular o jogo dos Dragões. Isto no papel, porque na realidade o Benfica nem defendeu nem atacou,
limitou-se a ver o FC Porto jogar.


O guarda-redes Roberto foi o mais pressionado pelos adeptos portistas. Desde o início do jogo que lhe foram exibidos cartazes na sua língua materna na tentativa de o afectar psicologicamente. De lamentar apenas o facto de meia dúzia de «nabos» terem decidido atirar-lhe com bolas de golfe. Um dos momentos épicos que o Dragão viveu foi mesmo a provocação de génio que lhe foi dirigida. O mundo ficou perplexo ao ver uma galinha dentro da baliza do Benfica! Um momento único e espetacular!
Veja o vídeo desse momento:


Depois disto ficou à vista de todos que os portistas não queriam só a vitória, queriam a humilhação do Benfica! Queriam que o Jorge Jesus engolisse as palavras que proferiu na época passada depois do FC Porto ter sido eliminado da Liga dos Campeões. Não só as engoliu como ainda foi para flash-interview dizer que o FC Porto ganhou apenas por causa do Hulk - sim, aquele mesmo que caiu na Emboscada da Luz e que não fazia a miníma diferença na prestação da equipa portista nos jogos -, desvalorizando assim o festival que a sua equipa levou no relvado do Dragão. Já o seu presidente não esperou pelo fim do jogo, a meio da segunda parte abandonou o seu lugar no estádio e absteve-se de ver o resto do jogo. Para além de mentiroso é também cobarde...

Durante os noventa minutos a equipa de azul-e-branco, qual rolo compressor, cilindrou por completo uns tipos que equipavam de vermelho. Um FC Porto exuberante que nem toda a preocupação defensiva do mestre da táctica conseguiu parar. De destacar as exibições de Hulk e Belluschi que abriram a defesa do Benfica vezes se conta. Sapunaru e Guarín, muitas vezes criticados pelos portistas, estiveram irrepreensíveis e Falcao voltou aos golos para a Liga Portuguesa. Todos os outros estiveram a grande nível e deram um grande contributo nesta vitória histórica.


Quanto à equipa do Benfica... Bem, estes já ficaram contentes em pontapear algumas bolas para os adeptos do FC Porto depois delas já estarem fora das quatro linhas. Isso diz tudo sobre a noite que passaram.

Uma última palavra para a verdadeira Legião Azul-e-Branca que esteve no Dragão: FANTÁSTICO!





Um apoio incondicional desde a chegada do autocarro até ao fim do jogo. Assim torna-se mais fácil ganhar os jogos.

3 de novembro de 2010

A Legião Azul-e-Branca


No último fim-de-semana, o FC Porto lançou um pedido aos seus adeptos para que viessem ao estádio apoiar a equipa frente a Besiktas e Benfica. A imagem acima foi retirada do email que o nosso capitão, Helton, enviou para todos os associados do clube. (Esse email continha o link do vídeo que poderá visualizar clicando AQUI.)

Depois da equipa ter feito das tripas coração em Istambul e em Coimbra, espero que os portistas respondam em massa ao apelo. O plantel merece todo o nosso apoio, ainda para mais numa semana em que podemos ficar com o apuramento na Liga Europa fechado e sentenciar, quase por completo, a vitória na Liga 2010/2011.

E você, vai conseguir ficar em casa? Eu não!

31 de outubro de 2010

Isto é futebol?






Para que não viu o jogo do FC Porto no campo (?) da Académica vou dizer numa só palavra o que perdeu: nada!

É incrível como se realiza um jogo nestas condições. Como disse o Hulk, foi um milagre não ter havido lesões. Pelo menos graves, porque o Fernando foi substituído por precaução ao sentir dores na coxa. Um jogo de luta do princípio ao fim, onde a bola mal rolava no relvado. Destaque para Belluschi que, apesar de ser dos mais franzinos, foi um dos melhores em campo. De resto, nem se pode dizer que algum jogador estivesse mal. Todos se empenharam e por mim têm nota máxima.

Em suma, um jogo que não devia ter existido que valeu apenas pela entrega e pelo golo de Varela.


Uma última nota para os adeptos portistas presentes em Coimbra: Incansáveis como a equipa. Apoiaram do princípio ao fim fazendo a equipa sentir-se em casa. Bravo!

29 de outubro de 2010

FC Porto vs Crise

15 de Outubro de 2010

A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD, nos termos do artigo 248º nº1 do Código dos Valores Mobiliários, vem informar o mercado que alienou, em regime de associação económica, as seguintes partes dos direitos económicos de três atletas contratados no início da época:

• 37,5% dos direitos desportivos do jogador João Moutinho por 4.125.000€ à Mamers B.V.

• 35% dos direitos desportivos do jogador James Rodriguez por 2.550.000€ Gol Football Luxembourg;

• 25% dos direitos desportivos do jogador Walter por 2.125.000€ à Pearl Design Holding Ltd;

25 de Outubro de 2010

A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD, nos termos do artigo 248º nº1 do Código dos Valores Mobiliários, vem, na sequência do comunicado efectuado no dia 15 de Outubro, informar o mercado que, em virtude de não ter sido alcançado um acordo definitivo sobre o clausulado do respectivo contrato de investimento, não foi ainda formalizado o contrato com a Gol Football Luxembourg para a alienação, em regime de associação económica, de 35% dos direitos económicos do jogador James Rodriguez.




----------------------------------------------------------------------


Ao ler o primeiro comunicado fiquei bastante preocupado. À primeira vista, o FC Porto fez um péssimo negócio ao vender partes significativas dos direitos económicos de duas promessas do clube, Walter e James, e também de um dos mais valiosos activos do plantel, João Moutinho. Porém, as boas notícias chegaram num segundo comunicado: o FC Porto não fechou um dos negócios porque não houve acordo sobre a cláusula a pagar para readquirir os direitos vendidos anteriormente. É isso que eu interpreto, e espero estar certo.

Ao estabelecer um valor para readquirir os direitos económicos destes atletas, o FC Porto fica com margem de manobra para, a curto ou médio prazo, exercer essa cláusula e voltar a ser totalista numa futura venda. Embora sejam sempre negócios a evitar, num ano em que não houve o dinheiro da entrada na Liga dos Campeões, a SAD viu-se obrigada a fazer algum «dinheiro fácil». E, ao contrário da opinião da maioria dos adeptos, acho que os atletas foram bem escolhidos pela SAD. São três jogadores acabados de chegar ao clube, sendo praticamente certa a sua manutenção no plantel para a próxima época. Isto dá tempo ao clube para tratar deste assunto com calma.

É evidente que vamos ficar a perder no futuro, mas para já o clube fica com dinheiro fresco para fazer face às despesas que, infelizmente, não são poucas. Mas isso já dava (ou dará...) assunto para outro post...

23 de outubro de 2010

Não tenhas dúvidas!

«Obviamente que o Porto terá de ser campeão. Se não for campeão, não estarei aqui eu para o ano, mas outro treinador.»

A frase, obviamente, é de André Villas-Boas. E muito dificilmente não será verdade. Foi verdade, por exemplo, para Fernando Santos, Octávio Machado, Couceiro e Jesualdo Ferreira.

André Villas-Boas sabe que é improvável que tenha tratamento de excepção em caso de fracasso. O FC Porto dá todas as condições aos treinadores para trabalharem com tranquilidade. Quando não chegam ao sucesso, regra geral, é por falta de competência.

Competência essa que parece não faltar a Villas-Boas que, como Pinto da Costa teve oportunidade de referir, 13 vitórias (e 1 empate) em 14 jogos oficiais é um registo impressionante. Infelizmente para ele, e para nós portistas, isso não chega para ganhar nada (excepto, claro, a Supertaça por se tratar de um jogo apenas). É preciso manter este ritmo até ao fim, até porque o plantel é grande e com uma qualidade média fantástica.

Por isso André, se não fores campeão, tens a porta de saída aberta. Mas nós sabemos que não nos vais desapontar.

22 de outubro de 2010

A força tem um nome: Futebol Clube do Porto

Na antevisão ao jogo de hoje, o treinador do Besiktas, Bernd Schuster disse que o FC Porto era uma fábrica de futebol. Isso pelo facto do clube contratar jogadores a equipas pequenas, para os evoluir e depois vender sem deixar de ser uma equipa constante.

Só que isso também tem custos. Ou seja, muitos jogadores são ainda muito jovem e têm pouca experiência, e a falta de experiência do Maicon hoje podia ter-nos saído muito cara. Ao ser expulso aos 43 minutos de jogo com o resultando em 0-1 deixou os seus companheiros com um belo problema para resolver. E resolveram mesmo! Com uma classe/carisma que não está ao alcance de qualquer equipa.

O Besiktas até entrou melhor no jogo, mas aos 10 minutos já o FC Porto o tinha equilibrado e começava a obrigar o Besiktas a recuar. Daí até ao golo foi um instante: falcao aproveita um erro do guarda-redes e faz o primeiro. minutos depois após uma grande jogada de Hulk faz mais um que acabou por ser anulado. Fora-de-jogo? Falta? Excesso de velocidade? Classe a mais? Só a equipa de arbitragem o pode dizer, mas a explicação não deve ser fácil de dar. O jogo estava controlado até que, numa boa jogada, aparece um jogador do Besiktas isolado e acaba por sofrer uma falta. Cartão vermelho bem exibido pelo árbitro a Maicon, o autor da falta. Foi pena no minuto seguinte a equipa de arbitragem não ter visto uma falta, em tudo semelhante à da expulsão, sobre o Falcao na área do Besiktas. Ao intervalo sai Falcao e entra Otamendi. André Villas-Boas faz o que pode para tentar segurar a vantagem comapenas 10 jogadores. O FC Porto passa a segunda metade a jogar em contra-ataque e faz mais dois golos por Hulk, chegando assim ao 0-3, o segundo dos quais fez com que os adeptos da casa se levantassem para aplaudir a jogada fantástica de Hulk! Aos 87 minutos Fernando é expulso por acumulação de amarelos numa combinação de infatilidade do jogador com o excesso de zelo do árbitro. Contra 9 jogadores o Besiktas lá conseguiu marcar o tento de honra nos descontos. Resultado final 1-3.

Espero com isto que o Maicon e o Fernado tenham aprendido a lição com os erros cometidos. Porque os colegas de certeza que aprenderam. Hoje correu bem, mas podia ter corrido mal. Muito mal.

PS: Espero que a moda de ganhar mesmo sendo prejudicados pelas arbitragens acabe. É que a continuar assim, em breve já nem isso nos serve de desculpa. Já é a segunda vez este ano que fazem este serviço. Assim não nos entendemos...

21 de outubro de 2010

De volta à realidade (ou talvez não...)

Este Benfica não tem estofo europeu
«Se é muito sensível não leia este post. Se ainda acha que o Benfica perdeu por azar ou porque Gaitán foi expulso, esqueça, o melhor é parar por aqui pois vamo-nos zangar. Da próxima vez, caro adepto, quando cair, não o faça com o traseiro, pois até domingo vai ser difícil conseguir sentar-se com as dores que vai ter. É que esta bipolaridade de "vamos ganhar ao Lyon, não é nada de extraordinário, quem acha o contrário é um borrado", etc, irrita-me de tão idiota que é. Agora, duas notas muito importantes:

Aos jogadores, técnicos e dirigentes: era óbvio que isto iria ocorrer, estava escrito com letras maiúsculas nas vossas testas. Mas em vez de olharem uns para os outros, não, preferiram olhar para o céu e andaram (ainda andam?) com a cabeça nas nuvens, carregados de ilusões. Saiu quem equilibrava (Ramires) e quem desequilibrava (Di Maria) e, pior que não virem reforços no verdadeiro sentido da palavra, nem sequer vieram alternativas a curto-prazo. Há ali matéria prima que pode e deve ser trabalhada, mas o futebol do Benfica não pode ser pensado apenas a longo-prazo senão arriscamo-nos a que ganhemos apenas um campeonato a cada cinco anos. Um exemplo é a formação de Di Maria: uma primeira época medonha, uma segunda medíocre e uma terceira fenomenal. O que acontece? Sai logo no final da terceira, é impossível mante-lo depois disso pois há equipas na Europa com argumentos financeiros muito mais fortes que os nossos. Mas isso será conversa para outro post. Jesus demonstrou muito de bom nestes 16 meses de Benfica, mas também conseguiu demonstrar uma arrogância/basófia que roçam a insensatez. Um líder deve ser um exemplo para os seus jogadores e as palavras proferidas antes dos encontros contra o Schalke e agora contra o Lyon são o exemplo daquilo que não se deve fazer. Nunca vi Mourinho fazer isto, por exemplo, ele que é considerado controverso, não falta ao respeito para com os adversários no pré-jogo. Por fim, os jogadores, muitos deles sem estofo europeu. Quem? Prefiro dizer aqueles que têm, a meu ver, esse estofo: Luisão, Fábio Coentrão e Aimar. Ponto final. A lista é curtinha e é uma pena não haver mais. Uns por estarem constantemente fora de forma, caso de Saviola, outros por ainda cometerem erros primários de julgamento, falo de David Luiz, e outros por não terem estaleca para isto, como Maxi ou Martins. É "muita futabole", como diria Jesus. E é mesmo, para eles é. Servem para as competições internas? Claro que sim, mas a nossa Liga é um caso completamente à parte, se queremos ganhar na Liga estes jogadores chegam, se queremos ir longe na Europa precisamos de outras armas. E penso que ninguém espera que sejam os reforços sul-americanos que ainda não têm um ano de futebol europeu a resolver estes jogos.

Aos adeptos. A fase maníaca da bipolaridade evidenciada na caixa de comentários do post abaixo é um bom exemplo daquilo que eu vou falar. Não sei se é estupidez ou simplesmente desconhecimento total do futebol europeu afirmar que o Benfica tem de ganhar ao Lyon. Não sei mesmo. Ganhar ao Lyon não seria nem fácil nem normal, muito pelo contrário, seria algo de totalmente inesperado. Mesmo para o Benfica da época passada, seria uma autêntica surpresa. Eu lembro-me bem de Jesus ter dito na SIC, dias depois de nos termos sagrado campeões, que ficou surpreendido com a vitória no Velódrome. Claro que ficou, também eu fiquei. Uma equipa tacticamente muito evoluída e com um conjunto de jogadores que juntam força e técnica em todos os sectores não é fácil de bater em ocasião nenhuma. E olhando para o onze de hoje do Olympique Lyonnais, comparando um a um os jogadores com os do Benfica, as conclusões a que chego são as que já tinha apresentado ontem: são melhores, bem melhores. Só não o são nos centrais e no defesa esquerdo, de resto todos os outros são melhores. No entanto, por uma razão inexplicável, houve um conjunto de cabeças pensantes que achou que o Benfica ia ganhar e que mostrar satisfação com o empate seria sinal de fraqueza. Fraqueza? Não, era pragmatismo vs. estupidez.

No entanto, se me perguntassem à partida, ainda em Setembro, quantos pontos teria o Benfica ao final da terceira jornada, a resposta seria três, no máximo quatro. Não mais que isso. Estes resultados foram normais para o que já esperava. E muito provavelmente também se verificaria esta tendência (VDD) com a mesma equipa do ano passado. Então por que razão estou tão chateado com o que se está a passar? Atitude. É esta a palavra chave e que não está a ser seguida. Tem sido falta de atitude aliada a muita basófia e erros primários que levaram a este estado. Com muita pena minha, esta é a verdade sobre o actual Benfica. Temos um Benfica que chega e sobra para o nível interno e que ganhará este domingo em Portimão, mas um Benfica insuficiente para a piscina dos grandes da Europa do futebol. E eu que até costumo lembrar-me do que me prometem, olho para 2012 e não vejo o Benfica dominador em Portugal e no estrangeiro que me prometeram.»
Jorge Jesus e a Táctica
«Jorge Jesus é conhecido como "O Mestre da Táctica". Porquê? Não sei. Sinceramente parece-me completamente descabida esta afirmação por vários motivos, alguns dos quais já abordados aqui no blog, como a defesa profunda à zona em livres a mais de 30 metros da baliza que são um autêntico convite a uma bola tensa para intervenção difícil do guarda-redes e que já nos custaram para cima de dez golos, a ridícula transição ataque-defesa que me faz pensar "ena tantos!" quando há contra-ataques dos nossos adversários e agora mais uma: esquema táctico, ou como lhe quiserem chamar.

Jogar na Champions não é o mesmo que jogar no campeonato, óbvio, todos sabemos isso. Todos? Então por que raio é que Javi Garcia anda sozinho pelo nosso meio-campo defensivo a tapar buracos aqui e ali sem ajuda de ninguém? Não será possível colocar Airton ao lado de Javi Garcia para o meio-campo ganhar estabilidade e músculo? Ou o Mestre da Táctica tem inflexibilidade táctica?! Já tinha colocado estas questões anteriormente, o Benfica da Champions não pode ser o Benfica do campeonato, tem de ter mais presença física na acção defensiva e não pode estar sistematicamente com o chamado "bloco alto" pois estas equipas da Liga dos Campeões, imaginem, sabem atacar. E isso paga-se.
Mourinho joga com Khedira e Xabi Alonso, Ancelotti com Obi Mikel e Essien, Allegri com Pirlo e Gattuso, Wenger com Denilson e Song, Guardiola com Mascherano e Busquets, Benítez com Stankovic e Cambiasso, Ferguson com Carrick e Anderson. Jesus joga com Javi Garcia apenas. Se calhar esta é uma parte do problema. Não quero parecer aquele maluquinho que discutia com o Trapattoni durante os jogos, mas isto parece-me demasiado evidente.»
Estes textos foram retirados do blog Eterno Benfica depois da derrota do Benfica, por 2-0, frente ao Lyon. A pergunta que fica é: era preciso andar com tantas desculpas se a verdade está à vista de todos? Devido às condicionantes colocadas nas suas opiniões pela sua direcção, os adeptos do Benfica apenas conseguem ter estes "flashes" de realismo nas competições europeias. Sim, porque na próxima derrota para a Liga volta a conversa do costume. Quem sabe já este fim-de-semana...

18 de outubro de 2010

Portistas Anónimos há muitos - Porta 19

A cada dia que passa aparecem novos blogs, é uma moda que veio para ficar. Claro que não vou falar de todos os blogs, apenas quero falar dos dedicados ao nosso FC Porto. Não de todos, apenas dos melhores.

O primeiro blog a ser aqui apresentado é o Porta 19.

Para quem gosta de ver as coisas sempre com uma ponta de humor à mistura, então este é o blog ideal. Aqui os posts são sempre objectivos e, regra geral, com muito humor presente.

Ouve lá ó Mister e Baías e Baronis são as rubricas que antecedem e sucedem, respectivamente, todos os jogos do FC Porto e, para mim, já são de leitura obrigatória.

Se ainda não conhecia este espaço, não perca mais tempo: http://porta19.blogspot.com/

17 de outubro de 2010

Jogos da Taça sem novidades... Será?

O FC Porto venceu "Os Limianos" por
4-1 numa noite em que Walter se estreou a títular e logo com um Hattrick!

No Dragão estiveram presentes cerca de 41000 (!) espectadores, onde cerca de 5000 eram afectos à equipa visitante. Números invulgares para um jogo tão desequilibrado, mas com o preço dos bilhetes a variar entre €1 e €8 era uma oportunidade única para muita gente ir ao Dragão com toda a família. Era previsível e foi mesmo o que aconteceu.

André Villas-Boas deu oportunidades aos menos utilizados, o que também era previsível, e foram mesmo os mais novos (James, Ukra e Castro) a deixarem-nos com água na boca e a fazerem-nos pedir ao «mister» que lhes dê mais oportunidades.

De resto, tudo dentro do habitual...

15 de outubro de 2010

E por falar em palhaços...

Olha para o que eu digo, não para o que eu faço. (Provérbio português)

O SL Benfica requisitou, na manhã desta sexta-feira, 2500 bilhetes para o clássico com o F.C. Porto, no Estádio do Dragão. E a justificação é, no mínimo, espetacular:
«O jogo do Porto é o único que não cumpre os pressupostos em que assentou o pedido dos órgãos sociais. O FC Porto, com esta Direcção, nunca se baterá pela verdade desportiva. Depois de assistirmos, na conferência de imprensa de ontem, a mais uma manifestação de benfiquismo do senhor Villas-Boas - aliás, não há uma única conferência de imprensa em que este não fale do Benfica -, decidimos pedir os bilhetes e retribuir-lhe tamanho entusiasmo»

Certamente que os senhores do SL Benfica ainda não repararam que as conferências de imprensa do FC Porto não são previamente combinadas, não passando depois de uma encenação. Logo, o André Villas-Boas está sujeito a ter de responder a perguntas de vários jornalistas, não apenas do da casa. E, já agora, agradeço também esta manifestação de portismo da parte deles que, além de não perderem as conferências de imprensa do nosso «mister», abrem ainda uma excepção para nos conceder a sua esmola com a bênção da visita dos seus adeptos. Viva o Benfica!

14 de outubro de 2010

Há dois tipos de palhaços: os que têm graça...

...e os que não têm.

André Villas-Boas não se poupou nos «elogios» aos seus críticos na conferência de imprensa de antevisão ao jogo FC Porto vs "Os Limianos" do próximo sábado.

Sem fugir ao seu estilo, respondeu a tudo o que lhe ia sendo perguntado sem tentar escapar a nenhuma questão e no final ainda deixou a seguinte mensagem:

«Há a registar a quantidade de lições de moral e ética que recebi. Parece que de moralidade e ética percebo pouco. Agradeço essas palavras, sábias, que serão o meu guia para o futuro», referiu, antes do remate. «Não estou revoltado. Dá-me é gozo. Determinados artigos não me atingem. Tenho carácter forte e não me deixo levar por obras do diabo. Essas reacções é que roçam o ridículo. O RAP [Ricardo Araújo Pereira] ainda gosto de ler, porque me faz rir, mas os outros não.»

Olho por olho, dente por dente.

12 de outubro de 2010

1001 motivos para ver o FC Porto vs "Os Limianos" no Dragão

No próximo sábado a AD "Os Limianos", humilde equipa que disputa a Série A da III Divisão, visita o Estádio do Dragão para defrontar o FC Porto.

Quer melhor oportunidade para visitar o Estádio do Dragão? À primeira vista, e dito assim à bruta, ninguém acredita, mas trata-se de uma excelente oportunidade de apoiar a sua equipa ao vivo.

Para começar, é um jogo da Taça de Portugal, ou seja, tem de ficar decidido nesse dia. Está fora de hipótese haver um empate. Além disso, o FC Porto é o campeão em título nesta competição e certamente que não quer deixar de o ser.

O FC Porto tem à venda os bilhetes para o jogo desde hoje e os preços não podiam ser melhores: entre €1 e €4 para os seus associados e entre €2 e €8 para o público em geral.

O jogo é às 19:00 de Sábado. A não ser ao Domingo de tarde, não há melhor horário para ir ao futebol. Para a esmagadora maioria das pessoas a desculpa do "amanhã vou trabalhar" já não serve.

O adversário é muito acessível e são de esperar alterações na equipa que tem sido habitual. Não está curioso por ver o James Rodríguez e o Emídio Rafael em acção? Não quer ver mais um pouco do Souza ou do Walter? Como estará a evolução dos «dragõezinhos» Ukra e Castro?

Por isso, se anda a adiar essa visita ao Dragão, se anda a prometer aos seus filhos que qualquer dia os leva lá ver um jogo, ou se os seus amigos não têm nada para fazer nesse dia, vá já comprar bilhetes para o jogo de sábado. Aproveite este jogo para ir ao futebol em família ou com um grupo de amigos. Afinal, mesmo para quem não é associado do clube, há bilhetes a €2. O que são €2? Se for ver o jogo ao café de certeza que gasta mais...

E claro, ao vivo é outra loiça. Quem é espectador habitual sabe do que estou a falar.
Venha ajudar a fazer a chamada «Festa da Taça»!

7 de outubro de 2010

Acabou a tabuada dos 3

À 7ª jornada o FC Porto perdeu os primeiros pontos no campeonato. Esse facto não implica que, no entanto, a equipa deixe de estar invicta, como foi anunciado em grande parte da imprensa, não sei se por lapso ou por se ter deixado levar pela euforia.

Apesar de um jogo menos bom, o FC Porto continua com uma vantagem fantástica para o grupo dos segundos classificados. Aliás, a equipa está tão bem que o facto de ter empatado serviu como notícia de abertura de noticiários. Uma coisa rara, portanto.

Este empate começou a ser desenhado ainda antes do jogo começar. É incompreensível como foi possível, ao abrigo das leis da FIFA, a federação romena ter impedido o Sapunaru de alinhar neste jogo. Eu que pensava que quem pagava aos jogadores eram os clubes... À primeira vista não era grande problema, mas o jogo veio revelar o contrário. Fucile esteve num daqueles dias em que o melhor era nem ter saído de casa e acabou expulso.

O importante foi o facto da equipa não ter desistido de ir atrás da vitória mesmo reduzida a 10 elementos, uma atitude que não posso deixar de aplaudir. A imagem deste post é alusiva a isso mesmo.

A equipa de arbitragem esteve um desastre durante os 90 minutos, o que levou a fortes criticas de André Villas-Boas. E até aqui estávamos sem sorte. É que, no meio de tantos lances dos quais tinha razão de queixa, foi logo referir o único em que a razão não estava seu lado. Felizmente teve a humildade de admitir que errou - nessa jogada em concreto -, mas manteve as restantes críticas à actuação de Carlos Xistra e seus auxiliares. Como a blogosfera é um mundo maravilhoso, deixo-vos aqui o trabalho do blog Mais Portista em relação a este tema: http://maisportista.blogspot.com/2010/10/mais-provas-do-roubo-de-guimaraes.html

No dia seguinte ao jogo, Rui Moreira abandonou os estúdios da RTP em directo por estar farto de ouvir a demagogia de António-Pedro Vasconcelos em relação às escutas do processo Apito Dourado. Em relação a este tema, e voltando à magia da blogosfera, fica aqui o link para o artigo do blog Porta19: http://porta19.blogspot.com/2010/10/rui-moreira-ou-nobre-arte-de-mandar-pro.html

Entretanto parece que o «Sr. Verdade Desportiva» voltou. Esse mesmo, o grande cómico Vieira. Este senhor classificou as declarações de Villas-Boas de ridículas e caricatas. A este senhor deixo apenas um vídeo de uma análise alternativa a alguns lances ocorridos esta época até à 5.ª jornada, uma vez que o senhor Vítor Pereira apenas teve tempo de analisar alguns lances.


Quanto aos comentadores da TVI nem vale a pena dizer nada. A vergonha/incompetência do costume.

30 de setembro de 2010

Estádio do Dragão: Prós e Contras

Desde a inauguração a 16 de Novembro de 2003 que o Estádio do Dragão tem sido, de forma constante, reconhecido e premiado internacionalmente.
Depois de ter recebido a «Certificação de qualidade e ambiente» e ter sido o primeiro estádio europeu  a conseguir a «GreenLight» - uma certificação da Comissão Europeia através da Agência para a Energia, que premia o esforço realizado em termos da utilização racional de energia e na qualidade da iluminação -, depois de ser galardoado com o prémio da «European Convention for Construction Steelwork» e de constar na lista da FoxSports.com como um dos «25 Football`s Hallowed Grounds» (25 Estádios mais sagrados do futebol), o Dragão volta a estar em destaque ao "oferecer" ao FC Porto o prémio para maior feito não desportivo do ano de 2009 pela European Club Association, premiando as boas práticas ambientais usadas no recinto.

Infelizmente não foi apenas para realçar os factos positivos do estádio que abri este post. Há alguns problemas no Dragão que poderiam, e deveriam, ser resolvidos. Vou destacar apenas dois:
Em primeiro lugar, e mais simples de resolver, há lugares que estão tapados pelos ferros junto às escadas de acesso aos lugares mais altos de cada bancada. Não sei até que ponto será possível remover ou modificar esses mesmos ferros, mas penso que é uma situação que merece a atenção dos responsáveis do nosso clube.
Em segundo e último lugar, e sem querer exagerar, as pessoas que ficam nas primeiras cinco filas (ou até mais) junto ao relvado podem esquecer metade do jogo. Trata-se de uma tarefa completamente inglória para quem fica tão junto à relva perceber o que se passa no lado oposto. A minha sugestão é bastante simples: afundar o relvado cerca de dois metros. Esta modificação deixaria o Dragão à imagem do nosso conhecido AufSchalke Arena, por exemplo.

O simples facto de o adepto ficar mais alto em relação ao relvado deixaria toda a gente satisfeita com o seu lugar, o que não acontece actualmente. Para mim, voltar ao Dragão e ficar nessas cinco primeiras filas está fora de questão.
Penso que o afundamento do relvado se trata de uma opção bastante credível e que poderia ser executada durante o Verão, entre o fim duma época e o início duma nova.

Quem dá vida aos estádios somos nós, os adeptos. Por isso, os responsáveis do FC Porto têm a obrigação de fazer tudo o que está ao seu alcance para nos fazer querer voltar.

29 de setembro de 2010

«Me engana que eu gosto!»

Quem não gosta de ser elogiado? Penso que ninguém. Então se for um elogio destes...

Na véspera do jogo a contar para a Liga Europa, o treinador do CSKA de Sófia considerou o FC Porto "a equipa mais técnica da Europa, a seguir ao Barcelona".

Apesar de ser exagerado, é sempre bom que alguém nos reconheça valor. Só é pena ter de ser alguém além-fronteiras a fazê-lo, mas isso há muito que deixou de ser novidade.

Um elogio é sempre um elogio, mas vindo de um adversário é sempre de desconfiar. Espero que os jogadores do FC Porto façam por merecer esses elogios durante os 90 minutos de jogo e que tragam a vitória na bagagem para Portugal.

Força, Porto!

28 de setembro de 2010

A vencer desde 1893

Primeiro Emblema do Futebol Clube do Porto
A 28 de Setembro de 1893 nasce, pelas mãos de António Nicolau de Almeida, o Foot-Ball Club do Porto. 117 anos depois o resto é, literalmente, história.

Actualmente o clube vive em crescimento constante e acelerado, o que nos deixa prever um futuro ainda mais triunfante.

Parabéns ao Futebol Clube do Porto e a todos os seus adeptos!

Somos Porto e vamos ganhar.


24 de setembro de 2010

«A Instituição»

Há uns dias atrás propus a mim mesmo fazer um post a expôr a farsa que é «a Instituição» e o falso moralista que é o seu presidente. Tal não foi preciso porque alguém se antecipou. Como tal, deixo-vos aqui o trabalho do blog BestOfFutebol:

1ª Parte


2ª Parte


Nota: Os vídeos reproduzidos acima não sofreram qualquer alteração. Logo, qualquer publicidade ou observação nesses mesmos vídeos são da responsabilidade dos respectivos autores.

22 de setembro de 2010

Jornada 5: Tempo de balanço

Durante estas cinco primeiras jornadas da Liga, o FC Porto, no meio de muito fogo de artifício, venceu os seus cinco jogos. E fê-lo, com maior ou menor dificuldade, de forma inteiramente justa.

Depois de, incrivelmente, todos os seu jogadores terem saído sãos e salvos do jogo da supertaça, o FC Porto tem mostrado todo o potencial do seu novo plantel. Vejamos:

A baliza continua entregue a Helton. Mesmo com a chegada de Kieszek, que veio "substituir" Nuno - que terminou a carreira - o maior concorrente de Helton continua a ser Beto. Em conjunto, sofreram até agora apenas quatro golos em nove jogos.

Na defesa estão as maiores surpresas. Para já, Sapunaru não tem dado a mínima hipótese a Fucile e a dupla central Rolando-Maicon começa a ganhar cada vez mais força. Otamendi e Sereno terão que esperar serenamente por uma oportunidade de mostrar serviço. Na esquerda «Palito» Pereira parece não ter rival, a tal modo que o Rafa nem foi inscrito na Liga Europa.

Como diz a música "o meio-campo é o lugar dos craques" e aqui o FC Porto tem Fernado, Souza, Moutinho, Guarín, Castro, Belluschi e Rúben Micael para apenas três vagas. Até ao momento, André Villas-Boas tem feito alinhar de início Fernado, Moutinho e Belluschi. Fernado está imperial - tanto a defender como a atacar (!) -, Moutinho está, à semelhança da equipa, em crescendo e Belluschi até já defende! Mas, convém não esquecer que, a entrada de Guarín foi determinante no jogo contra a Naval e que tanto Souza, como Rúben Micael, têm entrado muito bem nos jogos. Aqui, em especial, ninguém pode dar-se ao luxo de jogar mal e dar uma hipótese aos concorrentes.

Quanto ao ataque: temos um Hulk a "carregar" a equipa nos seus ombros, um Varela a recuperar condição física e um Falcao apagado. Rodríguez parece ter deixado o excesso de peso para trás e tem entrado muito bem nas partidas. Ukra, depois da lesão frente ao Beira-Mar, regressou aos convocados para a deslocação à Madeira, mas acabou por não ser opção. Walter e James Rodríguez ainda são incógnitas, mas com certeza terão hipótese de se mostrar em breve. Quanto a Mariano, ainda continua a recuperar de uma grave lesão.

Relativamente às arbitragens, fica uma síntese dos jogos do FC Porto a nível interno:

Benfica 0-2 FC Porto (Supertaça) - vermelho por mostrar a Cardozo, Martins, Peixoto e David Luíz.

Naval 0-1 FC Porto - João Pedro cai na área do Porto sem motivo aparente para assinalar grande-penalidade; dois vermelhos por mostrar a jogadores da Naval, um por patada na cabeça no Moutinho e outro por entrada assassina no tornozelo do Guarín que o lesionou umas boas semanas; grande-penalidade assinalada a favor do FC Porto por mão na bola do defensor da Naval.

FC Porto 3-0 Beira-Mar - falta inexistente no livre que origina o segundo golo do Porto; grande-penalidade por marcar sobre Varela na segunda parte.

Rio Ave 0-2 FC Porto - grande-penalidade por marcar contra o FC Porto por falta de Álvaro Pereira na área; esse mesmo lance é precedido de várias irregularidades: puxão a Moutinho, fora-de-jogo de João Tomás na altura do cruzamento e falta sobre Maicon; vermelho por mostrar a Fábio Felício e Milhazes, o primeiro por pisar o Hulk sem bola e o outro por patada no joelho do mesmo jogador, novamente sem tentar jogar a bola.

FC Porto 3-2 Braga - nada de relevante.

Nacional 0-2 FC Porto - grande-penalidade por marcar a favor do Nacional por mão na bola de Rolando; grande-penalidade bem assinalada a favor do Porto por "agarrão" a Varela; grande-penalidade por assinalar a favor do Porto por derrube a Hulk momentos antes deste ser substituído.

Tudo o resto que for dito, a respeito dos jogos do FC Porto, é apenas conversa fiada.

Notas finais: todos os lances referidos na análise às arbitragens são fáceis de encontrar em sites como o YouTube e seus semelhantes. Para ler o texto referente à imagem deste post basta clicar na mesma.

19 de setembro de 2010

Contra-informação

Frase de André Villas-Boas durante a conferência de imprensa de antevisão ao jogo Nacional-FC Porto:
«Temos oportunidade de ganhar pontos a, pelo menos, um adversário directo, mas convém lembrar que esta será apenas a quinta jornada. São oito vitórias consecutivas, mas são apenas quatro na Liga. Não há nada de transcendente nisso.»

Agora compare com a frase que os senhores do jornal A Bola exibem na sua 1ª página de hoje. «Alargar vantagem para o Benfica é estímulo extra». Foi isto que foi dito? Ou estão a assumir que o Benfica não tem hipótese de ganhar ao Sporting? Este jornal não consegue escrever sobre o FC Porto com o mínimo de imparcialidade, seja em que tema for. E depois quando permitem artigos de opinião como os da Leonor Pinhão (clique aqui para o ler), aí sim, está tudo dito. Ainda se admiram quando os profissionais do FC Porto se recusam a prestar declarações quando há jornalistas d'A Bola na sala...

A colagem deste diário desportivo ao Benfica é evidente. E não bastando dar preferência a esse clube, ainda o ajuda a atirar areia aos olhos dos benfiquistas tentando, ao mesmo tempo, fazê-lo a toda a gente. Quem não se lembra da capa onde vinha uma foto do Roberto num treino com o título do género «Roberto faz duas grandes defesas no treino de ontem»? Outro exemplo é a entrevista do Cardozo, na edição de ontem. Uma entrevista deste jogador, e nestas circunstâncias, só era possível nesse jornal. Digo isto sem a mínima dúvida. Aliás, com um bocado de sorte o Cardozo nem teve de se chatear, eles fizeram as perguntas e as respostas...

Pelo menos no site desse jornal as declarações de André Villas-Boas já vinham mais de acordo com o que foi dito. Mas isso é o mínimo que se exige.

17 de setembro de 2010

Ainda sobre a choradeira...

Poucos dias depois do fantástico comunicado dos órgãos sociais do Benfica, onde atiravam em tudo o que mexia, descobriu-se que afinal a história estava muito mal contada, como nos revela o site do FC Porto na sua rubrica «Labaredas».

«Sabia desta, Vítor Serpa?
A mais recente e efusiva posição dos órgãos sociais do Benfica, afinal, não foi delineada na passada segunda-feira, mas sim num almoço em pleno Estádio da Luz, um dia antes. Ficámos a saber desta realidade ontem, num debate televisivo, confirmada por António-Pedro Vasconcelos, um dos comensais. Ou seja, aquilo que foi anunciado com pompa e circunstância pelo presidente da assembleia-geral encarnada, e que ainda hoje tem direito a páginas pagas nos jornais, estava previamente definido!

No decorrer do «Trio de Ataque» desta terça-feira foi divulgado, pela voz de Rui Moreira, que Luís Filipe Vieira, Luís Nazaré, Rui Gomes da Silva, Manuel dos Santos e António-Pedro Vasconcelos tinham reunido no domingo para debater o tema. Só assim, de resto, se justifica por que é que, na manhã seguinte e muitas horas antes da reunião e do comunicado dos órgãos sociais do Benfica, o jornal A Bola já trazia a súmula das deliberações que seriam mais tarde debitadas por Luís Nazaré.

O Labaredas tem algo a acrescentar sobre o episódio: não se tratou de qualquer fuga de informação e A Bola não soube dos tópicos do protesto descabelado por terceiros. Isto porque Fernando Guerra e José Manuel Delgado estiveram presentes no repasto. Está explicada a antecipação! Sabia desta, caro Vítor Serpa? Onde é que fica a isenção jornalística nesta nítida colagem de elementos de A Bola ao Benfica?»


Para quem não sabe os senhores referidos são os representantes do Benfica nos mais importantes programas de debate sobre futebol, tanto da rádio como da televisão. Ou seja, estiveram a combinar a história a contar. Isso é evidente, por exemplo, nas declarações de António-Pedro Vasconcelos no Trio D'ataque. Este, nos primeiros programas da época, apostava com quem quisesse que os quatro primeiros classificados da Liga seriam os mesmos e pela mesma ordem da época anterior. Afirmou-o pelo menos em dois programas seguidos. No entanto bastou um almoço para, de repente, este senhor afirmar que no inicio da época teve o pressentimento que o Benfica ia ser prejudicado até o Porto ter uma vantagem confortável na liderança e que após isso o Benfica até ia ser beneficiado num jogo grande!

Depois deste almoço, a máquina de propaganda encarnada começou a espalhar estas baboseiras por todo lado. Era o Marítimo que ia em último porque não aceitou libertar o Kléber para o FC Porto, eram os árbitros que quando erram em favor do Benfica é apenas para lhes retirar o mérito, etc, etc, etc...

E isto resulta! Veja neste LINK o exemplo disso mesmo.
«Mal vai o mundo quando os cegos são governados pelos loucos.»

A estupidez não tem limite!

Esqueça tudo o que leu até agora num jornal. O próximo texto é de uma estupidez a toda a prova. Muito provavelmente, a "senhora" que o escreveu tem o intestino-grosso ligado ao cérebro, porque daquela cabeça só sai merda.

«A Operação Vindima:

“Pelo fim de Setembro, as vindimas constituem uma das mais importantes actividades agrícolas do país”.
in ‘almanaque Borda d´Água’

“Cacho aqui, cacho ali, untava em cada vindima uvas suficientes para atestar dois lagares”.
João de Araújo Correia, ‘Terra Ingrata’

“Por esta altura o Douro é um frenesi de vindima”.
Eça de Queiroz, ‘A cidade e as serras’

“Lá no Norte, se alguém perguntar ‘oh filho da puta, tudo bem?’ ninguém vai achar que está a ofender a mãe. Se aparecer alguém que se tenha ofendido com isso…"
Pinto da Costa, declamador de poesia

«SOBE o pano. Uma mesa comprida no centro de uma sala. Uma meia dúzia de personagens em mangas-de-alpaca exibe grande agitação. Há alegria no ar. A cena passa-se algures lá no Norte, naquela região demarcada onde se alguém perguntar ‘oh filho da puta, tudo bem?’ ninguém se ofende porque é um trato entre amigos que se respeitam…

- Silêncio! Silêncio, façam o favor de se manterem em silêncio porque temos de dar início aos trabalhos!

Impossível, no entanto, cumprir a ordem do primeiro orador. Há um frenesi delicioso à volta da mesa. Todos os filhos da puta falam ao mesmo tempo e estão mais interessados em ouvir-se do que em ouvir os outros. É natural que assim seja, sendo humanos padecem do pecadilho da vaidade e todos têm muito sobre que se gabar.

- Siiiiilêêêêêncio!

- Está boa, está! Essa do silêncio está impecável, até faz lembrar o secretário Laurentino a dizer que só quer ouvir o barulho dos adeptos e que não quer ouvir outros barulhos!

Os filhos da puta presentes parecem que foram impulsionados por uma mola. Saltam das cadeiras onde mal se tinham sentado e prestam uma grande ovação espontânea ao supra-referido secretário de Estado da Juventude e Desportos. Depois voltam a sentar-se, já mais calmos.

- Ora bem, não haja dúvida que foi muito bem metida!

- Ora bem, o excesso de zelo nunca fez mal a ninguém…

- Vamos lá então falar do que aqui nos trouxe… a Operação Vindima!

- Viva a Operação Vindima! Viva!

Gritam todos os filhos da puta presentes e trocam entre si fraternais apertos de mão e formidáveis palmadas nas costas.


- Ai, tenha lá cuidado com isso que o fato é novinho!

- Mas não lhe custou a comprar…

- E assenta-lhe na perfeição. O meu amigo está uma elegância!

- No que diz respeito à Operação Vindima…

- Está a ser um êxito, nunca pensei que corresse tão bem, parabéns a todos os presentes!

- Calma, muita calma porque, ao contrário do que disse ainda há momento o nosso estimado filho da puta do fundo da mesa, há situações em que o excesso de zelo pode fazer mal…

- Carago, vocês nunca estão satisfeitos! Então se a Operação Vindima foi sonhada para que o Benfica fosse arrumado antes do início da época das vindimas e as coisas já estão como estão, o que é que vocês querem mais?

- Queremos menos! Isto assim começa a dar muito nas vistas, não se pode sonhar tão alto…

Um coro de protestos ressoa pela sala. É o que acontece sempre que funcionários diligentes se vêm repreendidos em nome da diligência.

- Isto é incrível! Os passarinhos já estão a 9 pontos, os lagartos ainda estão vazios e vêm agora dizer-nos que estamos a exagerar! Mas não era este o objectivo da Operação Vindima?

- Faço minhas as palavras do caríssimo filho da puta anterior…

- Faça o favor de não me insultar! Eu não sou caríssimo, sou baratíssimo!

- Ordem na mesa! Silêncio! Eu quero saber quem é que teve a triste ideia de inventar uma homenagem ao desgraçado do árbitro, que é apenas humano, antes do jogo dos coitadinhos em Guimarães!

Fez-se pela primeira vez um silêncio que deu lugar a um vago murmúrio geral. Mas ninguém se acusou. E, mais importante ainda, ninguém acusou ninguém. Até que uma voz apaziguadora se fez ouvir.

- Oh meus filhos da puta, não nos vamos zangar por uma coisa destas!

- E por que não? Se alguém se zangar por causa de uma coisa destas até seria muito bom. Amua um bocadinho em público por razões misteriosas e depois, é o nosso candidato à presidência da Federação Portuguesa de Futebol!

- Isto não é genial! Isto ultrapassa todos os limites da inteligência humana!

- Então, no é que ficamos? Zangamo-nos ou não nos zangamos? No meu entender o nosso objectivo principal neste preciso momento é garantir o sucesso da Operação Vindima! E nem temos que fazer nada, basta sonhar para que as coisas aconteçam.

- Pois, mas isto da homenagem ao árbitro foi um bocado demais. O que é que se faz agora ao rapaz?

- Não se faz nada. Quando ele estiver perto do fim da carreira vai com certeza arbitrar um jogo do Benfica e, como errar é humano, se Deus quiser há-de enganar-se numa decisão e o Benfica há-de ganhar o jogo graças a um penalty que só ele é que descortinou…

- Brilhante, meu estimado filho da puta! E depois fica para a História como um árbitro-lampião!

- E os mouros a estrebuchar!

- E o rapaz não pode ir já no domingo apitar o Benfica-Sporting?

- Arre que você é burro todos os dias! Então não percebe que, por ora, precisamos dos lagartos. A Operação Vindima, para ter êxito, não pode vindimar a Segunda Circular toda ao mesmo tempo. Carago, Lisboa é Lisboa!

- Ainda se o Sporting fosse da ilha da Madeira, como o Marítimo…

Os convivas irrompem em nova manifestação de alegria. Com os seus sotaques abertos do Norte deitam-se a imitar o sotaque fechado das ilhas e o resultado é estrondoso, ainda que imperceptível. (Nota: são precisos actores muito talentosos para representar convenientemente esta cena.)

- Eu só espero que ninguém se lembre de homenagear o rapaz que vindimou o Marítimo no jogo com o Paços de Ferreira!

- É para aprenderem!

- O rapaz já esteve impecável no Benfica-Académica! Merecia uma homenagem.

- Cale-se com porcaria das homenagens, já basta a homenagem ao outro e sempre gostava de saber quem foi o estimado filho da puta que teve a ideia.

- Mas o outro mereceu mesmo ser homenageado. Eu quando o vi a dar o amarelo ao Javi García lembrei-me logo do José Prata a fugir atrás dos rapazes todos e nem um amarelo mostrou!

- Para mim foi o melhor momento do jogo! Foi uma satisfação muito grande. Sete cartões amarelos!

- Parecia que estavam com icterícia!

- Genial!

- Por falar em icterícia, no meu entender, o Marítimo há-de ir direitinho para a Liga Orangina. E antes do Natal!

- Por amor de Deus, não se ponham com prazos! Isto da Operação Vindima já está a dar muita bandeira…

- Para o Marítimo havia-se de fazer uma Operação São Martinho, que é a 11 de Novembro.


- E para o Sporting?

- Os lagartos, neste momento, até dão jeito porque ajudam a revolver a terra.

- Isso são as lagartixas!

- E nós não queremos fazer nenhuma horta!

- Mas queremos fazer o Horta!

E brindam, uma vez mais à agricultura. Desce o pano”.»

in A Bola - Leonor Pinhão, 17/09/2010


O desespero dos anti-portistas é evidente. Esta limita-se usar a demagogia benfiquista ao máximo. Nem valerá a pena declará-la 'persona non grata', pois isso sempre o foi. O melhor será tratá-la apenas com desprezo.

15 de setembro de 2010

Os parolos somos nós!?

Imagem de Luís Filipe Vieira durante a campanha eleitoral do SL Benfica, em 2009.
"Solicitar ao Senhor Ministro da Administração Interna uma audiência para debater a violência de que a equipa do Benfica tem sido alvo cada vez que se desloca ao Porto. Não queremos confundir as gentes do Porto – que seguramente não se revêem neste tipo de comportamento – com um grupo de delinquentes que organizada e reiteradamente e de forma impune têm vandalizado o autocarro do Benfica e atentado contra a integridade física dos seus atletas."

14 de setembro de 2010

Dicionário Benfiquês-Português

Hoje, durante o meu dia de trabalho, lembrei-me de ajudar toda a comunidade não-benfiquista a entender um pouco do dialecto que o Benfica usa para comunicar com os seus simpatizantes. Vou então tentar descodificar partes do comunicado que o Benfica emitiu ontem.

Em primeiro lugar o(s) autor(es) do texto começou(começaram) por fazer um pequeno ponto de situação onde tinha frases como:
«a esperança de um campeonato sério ainda não morreu, mas foi fortemente atingida» que podemos traduzir livremente por «ainda temos hipótese de ser campeões, mas já não vejo jeito»;
«O Benfica agirá sempre no estrito cumprimento da lei, não estando disponível para trilhar caminhos sinuosos que outros percorreram sem problemas de consciência e sem reparo ou castigo da justiça.»
esta frase significa que o Benfica nunca aceitaria, por exemplo, receber um troféu depois de adeptos seus andarem a ameaçar por telefone árbitros dos seus jogos, antes e depois dos mesmos;
«No nosso mandato não vamos montar uma estrutura organizada à margem da lei, nem um modelo de violência e intimidação de agentes desportivos ou jornalistas. Essa não é a nossa postura, nem a nossa forma de agir. Ganhar dessa forma é apenas alimentar uma mentira.» aqui, o Benfica faz uma espécie de juramento. O que se jura é que o Benfica não voltará a mandar 'capangas' a um aeroporto agredir o empresário de um atleta, ou que não voltará a organizar emboscadas em túneis. Em suma, que o seu presidente não mais fará as coisas "por outro lado".

Depois desta introdução seguem-se sete pontos distintos. Queria realçar apenas que foi de uma deselegância, por parte de quem elaborou o comunicado, ter incluído no mesmo mais pontos do que os que a equipa de futebol profissional conquistou no campeonato até à data. Vamos então analisar esses pontos:

1) «Cada um deve assumir as suas responsabilidades e o senhor Vítor Pereira tem a obrigação de garantir condições de igualdade nos critérios e na acção dos árbitros a todos os clubes em Portugal. Algo que até aqui não aconteceu.»
Aqui o Benfica exige que o responsável pela arbitragem admita que os árbitros não têm tratado todas as equipas com base no mesmo critério. Muito me admira esta posição do clube, porque isso já o Sr. Vítor Pereira tinha referido a meio da época anterior, mas como foram campeões devem ter feito orelhas surdas. (Aqui poderia ter feito uma piada fácil com base no volume das orelhas do Sr. Vieira, mas preferi não o fazer.)

2) «queremos pedir aos sócios e adeptos do Benfica que continuem a apoiar, de forma inequívoca e sem reservas, a equipa nos jogos que o Benfica realiza no Estádio da Luz, mas que se abstenham de se deslocar aos jogos fora de casa» Aqui o Benfica tenta castigar todos os clubes 'pequenos' por ousarem conquistar pontos frente à sua equipa. Aconselhando os benfiquistas a guardar o dinheiro para vir encher os cofres da "Instituição Benfica". Ainda neste ponto o Benfica acrescenta «os sócios e adeptos do Sport Lisboa e Benfica não devem continuar a ser lesados económica e emocionalmente.», aqui outro erro por parte de quem escreveu o comunicado, porque se não quiserem sair lesados, os benfiquistas também não deveriam assistir aos jogos em casa.

3) «Solicitar ao Presidente do Sport Lisboa e Benfica a suspensão imediata de quaisquer negociações relativas aos direitos televisivos relativos aos jogos da sua equipa profissional a partir da época 2012/13 que possam estar a decorrer com a Olivedesportos. Mais, foi igualmente solicitada uma avaliação no sentido de apurar a possibilidade do Clube passar a gerir de forma autónoma os seus direitos audiovisuais.

Não podemos continuar a tolerar que a falta de seriedade dentro de campo tenha a cumplicidade daqueles que, tendo os nossos direitos televisivos, não revelam isenção na análise e camuflam os erros daqueles que sistematicamente nos prejudicam.»

Tradução: «Vais-te f**** Oliveira, não ajudas na propaganda encarnada vais ter de pagar a BenficaTV a partir de 2013 se quiseres ver o "Glorioso", tu e toda a gente. O que é isso, por a hipótese do Benfica não estar em primeiro por culpa própria?»

4) «Equacionar, em face do desgaste e da falta de garantias de isenção na arbitragem agora evidenciadas, a participação na presente edição da Taça da Liga.» ou seja «em princípio ninguém nos apanha na Taça da Liga, já não nos basta passar vergonha com as equipas da Primeira Liga íamos agora sujeitar-nos a passar também com as da Segunda. Assim até poupamos energia para as competições que tem algum valor.»

5) «Solicitar à comunicação social que, fazendo o seu trabalho, denuncie quem adultera as regras. Que investigue as notas que alguns observadores têm atribuído a algumas actuações de árbitros. Que compare aquilo que sucedeu no campo com a nota posteriormente atribuída.» Esta aqui não percebi muito bem. Deve ser dirigida à BenficaTV ou ao jornal A Bola, visto que é a única imprensa que este clube reconhece.

6) «Solicitar ao Senhor Ministro da Administração Interna uma audiência para debater a violência de que a equipa do Benfica tem sido alvo cada vez que se desloca ao Porto.» Tanta formalidade para quê? No próximo jogo do Benfica em casa combinam melhor isso, já que ele é presença assídua na tribuna da Luz. Tanto ele, como o seu antecessor, como o Ministro da Justiça, como um ex-Ministro dos Assuntos Parlamentares.

7) «Declarar o Secretário de Estado ‘persona non grata’ pelo trabalho que prestou ao futebol português. Abandonou a anterior Direcção da Liga no seu combate pela credibilização do futebol português, alheou-se – por completo – do processo “apito Dourado”. É, ainda, o responsável por nada fazer para aplicar a lei, pelo que a arbitragem e a Comissão Disciplinar continuam na Liga, quando já deviam estar na Federação Portuguesa de Futebol desde 1 de Julho.» Então Laurentino? Alheou-se da caça ao FC Porto? Como é que quer ser bem-visto pelo clube do estado? Ainda foi capaz de deixar a Comissão Disciplinar na Liga? Não vê que o Sr. Ricardo Costa já não é o responsável por ela? Assim o Benfica não tem lá que arranje o 'caldinho'... Oh...

E por último:
«Queremos concluir dizendo que compete aos benfiquistas defender o Benfica e apelando a todos para amanhã, no nosso estádio, darmos uma grande demonstração da nossa força e da nossa união.» Aqui a força do Benfica ficou bem patente. Equipa em baixo de forma, estádio meio. E não só! Aos 16 minutos da primeira parte ficou uma grande-penalidade por assinalar a favor do Hapoel por agarrão de Luisão ao avançado dos Israelitas. O Benfica venceu por 2-0. Pelo menos na Liga dos Campeões a verdade desportiva está garantida.

13 de setembro de 2010

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades...

2009/2010 (Após o caso do túnel)
"O pior que pode acontecer no futebol é não saber perder. Neste momento acredito que os árbitros não errem premeditadamente. Apesar de ainda haver um ou outro. Nesta época não falamos de arbitragens."

2010/2011 (À 3ª jornada!)
"Nós não gostaríamos de estar a falar de arbitragem mas são factos. Se os critérios na arbitragem fossem iguais, o Benfica teria mais pontos."

Ambas as declarações são de Luís Filipe Vieira. Durante o tempo que separa as duas entrevistas apenas uma coisa mudou, a classificação da Liga. Porque quando o Benfica estava a ser "embalado" pelo CD da Liga e pelas arbitragens ninguém ligado a esse clube se indignava. Aliás, repare que o indivíduo em questão até confiava nos árbitros!

Repare também que a entrevista desse senhor veio antes do jogo de Guimarães onde, aí sim, foram prejudicados. Não tanto como dizem, mas foram. Mas também toda a gente sabe que o Sr. Olegário tem muitas dificuldades em ver grandes-penalidades. O Sr. Vieira ainda se deve lembrar que, no jogo em que quase (Quase!) eram campeões no Dragão, o Sr. Olegário transformou uma grande-penalidade a favor o FC Porto num 2.º cartão amarelo para o Fucile. Já nem falo do jogo onde eliminaram o Nacional da Taça da Liga onde, esse mesmo senhor, depois de ver o seu auxiliar anular um golo limpo ao Nacional, protegeu o Luisão de um sumaríssimo ao dar-lhe um amarelo (!) depois deste ter dado dois pontapés num adversário.

Voltando à entrevista, o Sr. Vieira (já que estava numa de falar de erros) podia ter referido que contra o Vitória de Setúbal o árbitro em questão errou em perdoar três cartões vermelhos ao Cardozo por outras tantas agressões a adversários (neste caso até dou razão ao árbitro, se os punha a jogar com nove a esta hora se calhar estavam com zero pontos e ai é que ninguém aguentava o choro). Ou então podia ter apelado ao CD da Liga para estudar bem o vídeo do jogo da Supertaça deste ano, pois se ainda fosse o Sr. Ricardo Costa o presidente desse organismo havia ali tema para uns cinco sumaríssimos a jogadores do Benfica (pois, se calhar não havia... Esse sabia quem castigava...).

Como disse o Sr. Manuel Machado, é muito difícil sorrir no momento da derrota.

Milagre!

31 de agosto de 2010

O Imprescindível Hulk

Já toda a gente conhece a história que levou Hulk a ficar de fora da equipa do FC Porto por 19 jogos. Já toda a gente sabe que para muitos esse castigo nada teve a ver com a quebra de rendimento que a equipa teve nessa mesma altura, ignorando o facto de o FC Porto vir a subir claramente de forma até à chegada do "jogo" na Luz. O que ninguém quer saber é que desde que o castigo de Hulk foi retirado o FC Porto não mais perdeu com o incrível em campo. Aliás, Hulk nem o sabor do empate conhece desde então, foram 13 vitórias em 13 jogos. O que ninguém quer saber é que Hulk tem o estatuto de indiscutível na equipa, de onde só saiu devido a uma tragédia familiar, mas quando regressou recuperou a titularidade imediatamente.

Hulk pode não ser o melhor jogador do mundo, pode não ser o jogador mais regular do mundo, mas é um jogador único a jogar em Portugal. E mais nenhum jogador do FC Porto consegue dar à equipa o que ele dá.

Enquanto ele cá estiver o 11 inicial do FC Porto é o Hulk e mais 10.

17 de agosto de 2010

A Raposa e as Uvas

Conhece a fábula da Raposa e as Uvas? Com pequenas variações, é basicamente a história de uma raposa que tenta, sem sucesso, comer um cacho de convidativas uvas penduradas em uma vinha alta. Não conseguindo, afasta-se, dizendo que as uvas estariam verdes. A moral afirmada no final da fábula é algo como:

É fácil desprezar aquilo que não se pode obter.

Agora compare a fábula descrita acima com este artigo de opinião:

"HONESTAMENTE, nada tenho a censurar aos jogadores do Benfica na final da Supertaça no que diz respeito ao pouco entusiasmo e à reduzidíssima capacidade de concentração que exibiram no sábado passado em Aveiro. Eu própria, só mesmo à hora do jogo é que me lembrei que havia futebol e que o Benfica ia jogar. Isto para verem como uma pessoa pode desconcentrar-se facilmente em certos momentos que deviam exigir maior acuidade e empenho. Presumo que aos jogadores do Benfica tenha acontecido precisamente a mesma coisa. Pronto, passaram um sábado distraído e quando deram pela coisa já não havia nada a fazer. É normal, ao fim e ao cabo. A Supertaça não nos diz muito. O Benfica entrou em campo no sábado com um registo de 9-1 em finais perdidas para o FC Porto. Valeria a pena tentar reduzir para 9-2? Não, de modo algum, até parecia mal. Pessoalmente, prefiro 10-1 a 9-2, tem mais dignidade. 10-1 em finais da Supertaça perdidas para o FC Porto não é nenhum desastre. É apenas um depoimento sobre a dita competição, uma espécie de tese de pedantismo levado ao extremo."

Leonor Pinhão, in "A Bola"


Conseguiu encontrar alguma diferença? Eu também não.

12 de agosto de 2010

Raça!



Na última época roubaram-nos o que era nosso. Agora está na hora de o recuperarmos!


Sábado começa, para nós, a Liga 2010/2011. Joguem com a alma e a coragem do Dragão e este ano não há nada que vos faça parar. Força, rapazes!

Somos Porto.

9 de agosto de 2010

"Palhaços joguem à bola..."








Para quem não viu, este jogo acabou com 11 jogadores para cada lado. Se não tivesse visto o jogo, ao ver este vídeo, também eu não me acreditaria. Mas isso para mim não foi novidade, uma novidade foi isto:


Vamos lá a ver o que acontece a este artista contemporâneo, para muitos conhecido por João "pode ser" Ferreira.

Quanto a futebol: