26 de maio de 2010

Até à próxima, Professor!

No dia em que o FC Porto anunciou a rescisão do contrato que mantinha com Jesualdo Ferreira, gostaria de deixar aqui algumas breves considerações:

Quando chegou ao FC Porto, o professor trazia consigo um defeito - que para os portistas era inadmissível -, era benfiquista. Era. Porque Dragão por um dia, Dragão para toda a vida!

Desde cedo, Jesualdo Ferreira, percebeu a filosofia do clube e, como tal, foi ganhando a simpatia de cada vez mais adeptos. Acabando por partilhar connosco quatro épocas e seis títulos. Aliás, os únicos títulos da sua carreira.

Não quero entrar em estatísticas, mas é certo que o professor Jesualdo fica para a história do FC Porto como sendo o único que ficou na frente do clube por quatro épocas com Pinto da Costa como presidente. E quando digo na frente é mesmo na frente. Durante este tempo defendeu o clube com unhas e dentes contra quem se metia no seu caminho. Mesmo sendo, por muitas vezes, a única voz do clube que se ouvia no exterior.

Para além de ficar na história do FC Porto, fica também na história do futebol português como o único treinador português tri-campeão de Portugal.

No dia da sua saída ficamos a saber que não ficou como director técnico de todo o futebol do FC Porto porque ainda quer treinar por mais alguns anos. Saiu mas ficou com a porta aberta para voltar a entrar, e mesmo ele fez questão de sublinhar que estará sempre disponível para o FC Porto.

Se entretanto regressar ao Dragão como adversário será recebido com um aplauso de pé. Não tenho dúvidas que será assim.



Obrigado, Professor! És um dos nossos.

"Tudo o que mexe é Azul-e-Branco!"

"Tudo o que mexe é Azul-e-Branco!", esta é uma das frases que jamais esquecerei. Faz hoje exactamente seis anos que o FC Porto foi Campeão da Europa pela segunda vez na sua história. Por isso não podia deixar de recordar aqui esse momento. Um dia de ansiedade para todos os portistas, mas que valeu bem a pena. Na final foram 3-0 ao Mónaco, sem espinhas, sem margem para dúvidas. Em primeiro marcou Carlos Alberto, já perto do intervalo. O segundo saiu da cartola do Mágico Deco e, a partir daí, ficamos todos mais aliviados. Mas ainda faltavam 20 minutos para o fim do jogo! Ao minuto 74 chega o terceiro: Alenitchev! Depois de marcar na final da Taça UEFA marca também na final da Champions. Aí sim não havia mais nada a fazer, aquela taça vinha connosco na viagem de regresso a Portugal! Depois disso só me lembro de festa e mais festa...

O dia 26 de Maio de 2004 ficará para sempre gravado nas nossas memorias, não tenho palavras para o descrever.

Deixo-vos apenas um pequeno vídeo com os golos. Se preferir ponha o vídeo em reprodução e feche os olhos, ouça e tente recordar o que sentiu nesse dia:



Obrigado, Porto!