2 de março de 2011

Jogadores de aluguer...

O FC Porto divulgou, na passada segunda-feira, o Relatório e Contas do primeiro semestre de 2010/11. O que mais me chamou a atenção, além da redução do passivo, foi o facto do clube não ser detentor da totalidade dos passes de, pelo menos, catorze jogadores do plantel actual. Veja a lista a baixo:

Moutinho (62,5%)
Walter (50%)
Hulk (45%)
Falcao (95%)
Otamendi (50%)
Souza (70%)
Belluschi (50%)
Alvaro Pereira (75%)
Ruben Micael (70%)
Cristian Rodriguez (70%)
Fernando (80%)
James (25%)
Rolando (85%)
Sapunaru (50%)

Os casos mais graves são os de Hulk e James, onde nem metade dos direitos económicos pertencem à nossa SAD. Ao contrário do que acontece na liga inglesa - onde as equipas são obrigadas a deter a totalidade dos passes de todos os seus jogadores -, em Portugal esta situação é normal e comum. Aliás, é quase uma regra. Mas, a nossa SAD deveria evitar estas situações. Sendo esta temporada mais difícil financeiramente, do que é normal, devido à ausência da receita da presença na Liga dos Campeões, a SAD sentiu necessidade de fazer algum dinheiro "fácil" que, curiosamente, foi mais ou menos o lucro apresentado neste período. Talvez a intenção fosse gastar essa verba no reforço do plantel com um avançado, mas tal não se veio a verificar.

Apesar da boa notícia da redução do passivo em cerca de €15M, espero que a SAD continue a fazer um bom trabalho na próxima época. Um bom trabalho seria, a meu ver, investir na aquisição de parcelas de passes dos jogadores que se encontrem na posse de terceiros. Agora que temos o presente acautelado com um excelente plantel, está na hora de acautelar o futuro.

28 de fevereiro de 2011

O Azulão está de volta!

Anda por aí muito boa gente com elevados níveis de adrenalina porque o FC Porto dominador está de regresso e, para piorar as coisas, numa altura crucial da temporada.

Com a chegada de Falcao e Álvaro Pereira os Dragões voltaram a fazer exibições de encher o olho frente ao Sevilha e ao Olhanense. Apesar da derrota por 0-1 frente aos espanhóis, o FC Porto voltou a conseguir fazer posse de bola e jogadas de perigo com extrema facilidade, faltando apenas alguma frieza em frente da baliza. Contra o Olhanense a derrota nunca foi uma hipótese, mas o empate já estava na mente de muita gente desde os 55' de jogo, que o dia o João Querido Manha. Mas, para azar dessas pessoas, André Villas-Boas leu o jogo como ninguém e com duas substituições ao intervalo acabou com a resistência da equipa algarvia. É caso para dizer: Ainda não foi desta, Querido.

Já era de esperar que com o regresso de Palito e Falcao o FC Porto melhoraria. Aliás, com o regresso de Falcao ao centro do ataque, voltamos a ter Hulk e Belluschi em grande.

Por falar no Hulk lembrei-me que ele não estará na nossa próxima vitória frente ao Vitória de Guimarães. Levou o 5º amarelo num lance em que só tivemos acesso a uma simples repetição que não deu para ver se ele joga a bola ou não. O que é certo é que se os árbitros dessem amarelos aos adversários com a facilidade que dão ao Hulk, não havia uma única equipa que conseguisse acabar o jogo com 11 elementos. Mas por um lado até é bom que não jogue, é que a equipa de Guimarães não se poupa na pancada frente ao Incrível, se calhar é uma lesão grave que se poupa. E o homem já andava a precisar de descanso.

Quem parece que vai mudar de política são os nossos concorrentes mais directos. Segundo Rui Gomes da Silva (este artista aqui ao lado, na foto) o Benfica está farto de jogadas nos bastidores. Isso tem ficado bem patente, principalmente, pela atitude do treinador Jorge Jesus que voltou a estar em grande no final do jogo da sua equipa frente ao Marítimo. Depois da agressão ao Luíz Alberto do Nacional, para acalmar os ânimos, voltou a meter-se ao barulho no final dum jogo. A diferença é que desta vez não foi para acalmar, foi apenas uma atitude provocada pela adrenalina. Como dizia o outro, um vintém é um vintém...

Quem conseguiu escapar ao 5º amarelo foi o Fábio Coentrão, apesar das várias tentativas que fez para o receber. Desde uma falta sem bola sobre Djalma, passando por uma cotovelada no mesmo Djalma e por fim ao ir festejar o golo para o meio dos adeptos. O pobre homem em desespero, ainda na primeira parte, chegou a mandar o fiscal-de-linha para "a p*** que o pariu" mesmo a dois metros do mesmo e nem assim. Até me fez lembrar o caso do jogo Marítimo-Benfica da época passada, mas na altura o jogador do Marítimo não teve tanta sorte... O que é certo é que, apesar de tudo ter feito para o impedir, Fábio Coentrão estará no próximo jogo dos encarnados para a Liga, que por sinal é em casa do Braga.

Faltam nove jornadas para o fim, e espera-se que a adrenalina continue a aumentar. Não percam os próximos episódios!