30 de setembro de 2011

A Arte de Complicar e a alegada Crise no Dragão



Até ao disparate de Fucile tudo estava equilibrado neste último Zenit - FC Porto, como prova a imagem a baixo guardada no intervalo da partida. Só que há asneiras que se pagam bem caras, e esta de Fucile andou bem perto do imperdoável.



No dia 17 de Janeiro foi escrito o seguinte no já nosso conhecido Porta 19:
“Fucilitar”
v. trans. 1. Transformar uma situação em que um indivíduo que possua talento natural mais que suficiente para a ultrapassar sem dificuldades num caso sério de perigo para a sua integridade profissional e moral. s.m.  2. Agir como Fucile.


Fucile, um dos jogadores mais acarinhados pelos portistas, por vezes tem erros como o de quarta-feira. São estes erros que o impedem de ser considerado um jogador de eleição para a sua posição. Embora seja admirador dele, nunca sei quando vai fazer um grande jogo ou ter uma exibição para esquecer.

Por isso não vou na conversa da treta de «Crise no Dragão». Eu acredito nesta equipa e sei que em condições normais vencerá o campeonato. Até porque, como se viu contra o Benfica na primeira parte, a jogar ao seu nível, em Portugal não tem rival à altura.

28 de setembro de 2011

Afinal qual é o problema?

Como todos nós sabemos o FC Porto não conseguiu vencer nenhum dos seus últimos três jogos. Dois empates para a Liga (Feirense e Benfica) e uma derrota para a Liga dos Campeões frente ao Zenit.

Apesar disto as aspirações da equipa continuam intactas. Líder juntamente com o SC Braga e o Benfica no campeonato e apenas a um ponto da liderança no seu grupo na Liga dos Campeões.

Muitos adeptos parecem já ter perdido a fé em Vitor Pereira. Obviamente que não me incluo nesse grupo. Apesar de achar que este ainda tem muito por onde melhorar, não acho que tivesse sido parte fundamental no desfecho destes três jogos.

A equipa tem sido molestada com problemas físicos desde que a época começou. Vítor Pereira admitiu publicamente que Hulk e Álvaro Pereira têm alinhado com pequenas limitações físicas, Guarín e varela demoram a alcançar a sua forma normal, Sapunaru e Kléber têm sido substituídos constantemente durante as partidas devido a problemas físicos, enquanto que Alex Sandro está lesionado desde que chegou ao clube. São demasiados problemas para uma só equipa.

A minha convicção é que a equipa se vai unir e fazer um esforço para vencer este fim-de-semana em Coimbra para poder aproveitar descansada esta paragem de duas semanas na Liga para recuperar fisicamente. Apesar de haver jogos das selecções e para a Taça de Portugal pelo meio, Vítor Pereira e o departamento médico do clube devem trabalhar no sentido de ter a equipa a 100% para o jogo frente ao APOEL.

Tenho a certeza que quando a equipa recuperar fisicamente voltará a dar-nos aquilo a que nos habituou: vitórias e bom futebol.