7 de outubro de 2012

Duarte Gomes confessa o óbvio

Duarte Gomes admitiu finalmente o que toda a gente sabia: é benfiquista. Acho que nem os mais distraidos foram apanhados de surpresa. Sem grande coisa para acrescentar deixo apenas o link para um post que escrevi no dia 8 de Abril de 2011 sobre este mesmo árbitro. Depois desta confissão, é engraçado reparar na sua nomeação e respectiva actuação para o jogo que, apesar de tudo, acabou por dar o título de campeão nacional ao FC Porto em pleno Estádio da Luz.

5 de outubro de 2012

The harder the better?


E se pedíssemos para jogar sempre frente aos PSG's, Bragas e Benficas da vida?

O Porto de Vítor Pereira pode não ter o hábito de praticar um futebol cheio de perfume e classe, mas, justiça seja feita, frente a equipas de maior calibre, a equipa comporta-se com grande seriedade e mostra-se bem organizada. Até vou ao extremo de recordar o jogo da segunda-mão frente ao Manchester City, onde o resultado foi tremendamente enganador para aquilo que se passou em campo.

Nada de anormal num clube com o Futebol Clube do Porto, o sarilho está frente aos Rios Aves que por aí andam. Também é natural que a motivação frente ao Rio Ave não seja exactamente a mesma que contra o Paris Saint Germain, mas, no final de jogos como o de Quarta-Feira ficamos todos a pensar "porque não jogam sempre assim?". Ou, no mínimo, porque não demonstramos uma atitude parecida ? É que os campeonatos ganham-se e perdem nos jogos considerados "fáceis".

Não estamos a ter um arranque de temporada de sonho, mas, pessoalmente, creio que as coisas estão diferentes para melhor em relação à época passada, principalmente no que à Liga dos Campeões diz respeito.

Só nos resta esperar que a equipa seja capaz de, na maioria dos jogos, estar mais perto do nível de Quarta-Feira e o mais longe possível daquilo que fez no Estádio dos Arcos.

28 de setembro de 2012

James e a posição 10

James Rodríguez esteve em destaque no último FC Porto - Beira-Mar ao fazer duas assistências e ao marcar um dos quatro golos com que os Dragões venceram a equipa de Aveiro. O colombiano jogou naquela que é a sua posição favorita mas, apesar de tudo, penso que ainda não tem tudo o que é necessário para a desempenhar com rigor. Não como titular. Não no FC Porto.

Apesar de ser um jogador de eleição quando tem a bola nos pés, James tem de perceber que não pode passar vários períodos do jogo completamente desaparecido e que também tem de participar nas tarefas defensivas para poder aspirar a jogar na posição que tanto gosta. Os golos e as assistências não escondem tudo.

O meio-campo do FC Porto ficou muito debilitado pois contava apenas com Defour e Moutinho a contribuir para as tarefas defensivas, valendo aos azuis-e-brancos o facto do Beira-Mar ser uma das equipas mais fracas da Liga. É certo que com Fernando em campo a cobertura seria melhor, mas é notório neste momento que James não está ainda preparado para se assumir como "10" num meio-campo a três em jogos de maior exigência.

119!

Parabéns, FC Porto! Parabéns, portistas!


19 de setembro de 2012

Onde aterraste a nave, Lucho?


É o meu primeiro post neste blogue pelo que deixo desde já uma pequena nota pessoal e, ao mesmo tempo, dou o mote para o conteúdo deste texto - sou fã incondicional de Lucho González. A sua saída para o Marselha e o regresso em Janeiro do ano passado figuram entre os momentos mais tristes e felizes da minha vida como portista, respectivamente.

Porém, creio ser impossível ficar indiferente à atitude do Capitão do Futebol Clube do Porto no jogo de ontem. Cada um terá as suas formas de lidar com a perda de um ente querido, se calhar Lucho prefere ocupar  cabeça e distrair-se, ou é mesmo um enorme profissional, ou então, hipótese mais provável, as duas coisas.

Mais do que pedir para jogar, Lucho assinou uma exibição de grande qualidade e onde até pôde dedicar um golo ao pai e cumprir uma promessa. E fez tudo isto com a mesma classe e de sorriso nos lábios. É louvável e não está mesmo ao alcance de todos. Só alguém com o carácter e personalidade do médio argentino seria capaz de tal coisa.

Quando achávamos que não poderiam haver mais provas de profissionalismo e dedicação ao clube, Lucho faz isto e faz com que qualquer adepto, do mais céptico ao mais entusiasta se encha de orgulho - este é dos meus, este é o meu capitão!

2 de setembro de 2012

Dizer a verdade não é para eles

Depois do Anzhi ter vindo a público desmentir a notícia encomendada sobre uma alegada proposta sua, no valor de 90 milhões de euros (!), por Rodrigo, Gaitán e Witsel, eis que A Bola decide virar-se para outro lado. Continuando com as mentiras, claro.
«À medida que os dias vão passando, a imprensa inglesa vai dando mais pormenores acerca da contratação falhada de João Moutinho por parte do Tottenham.

Desta feita é o The Telegraph a avançar com a informação de que o Tottenham aceitou as exigências do FC Porto e avançaram com uma proposta formal de 30 milhões de euros pelo médio internacional português.

Ainda assim, como o FC Porto adquiriu Moutinho ao Sporting por 11 milhões de euros, os leões teriam direito a 25 por cento da transferência, enquanto outros 15 por cento iriam para um investidor dos dragões, cujo nome não é revelado.

A transferência, aliás, podia ter sido fechada para lá da meia-noite. Segundo avança o mesmo jornal, o Tottenham garantiu uma hora extra junto da Federação, enviando um fax denominado «deal sheet» pelas 21 horas, alertando para o registo de um novo contrato.»
Este texto encontra-se no site deste diário desportivo (link) e está repleto de imprecisões, todas elas com o sentido de desvalorizar o negócio que, alegadamente, o FC Porto fez com o Tottenham para a venda de João Moutinho.

Em primeiro lugar, o Sporting nunca receberá 25% do valor da transferência de Moutinho mas sim 25% de uma eventual mais valia que o FC Porto venha a realizar com o negócio.
http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/FR29231.pdf
Depois o FC Porto não deve 15% deste valor a um investidor cujo nome não é revelado. Esses 15%, segundo o último comunicado à CMVM a falar no assunto, à MNF GESTÃO DE ACTIVOS – SGFIM, SA.

Para chegar a estas conclusões tão simples bastava a quem escreveu esta notícia ter visitado o site da CMVM (aqui, aqui e aqui), mas isso já implicava ter algum trabalho e estar a agir de boa-fé.

22 de agosto de 2012

James Rodríguez


O FC Porto tem-se apresentado com um futebol de posse de bola, lento e muito previsível. James, um dos jogadores mais criativos da equipa, tem recebido liberdade para abandonar a sua posição de extremo e procurar espaços interiores. Sendo que o próprio se considera um número 10 à moda antiga, é de estranhar que com isto as suas exibições tenham piorado em relação às épocas anteriores. E muito. James tem sido constantemente dos piores jogadores em campo desde a pré-época, passando pela Supertaça e acabando na primeira jornada do campeonato.

Em entrevista ao site da FIFA, o colombiano afirmou que tem o sonho de jogar em Espanha. Parece-me claro que as fracas exibições estão ligadas a uma eventual transferância. Enquanto o mercado não fechar não vejo James com condições para ser titular no FC Porto. Espero que fique pois é um jogador que me agrada bastante, mas enquanto não estiver totalmente concentrado em ajudar o FC Porto vai continuar a arrastar-se em campo. Prefiro que entretanto jogue Atsu, pois qualidade e vontade de o fazer não lhe falta, protegendo assim o colombiano de críticas desnecessárias.

Estou desejoso que chegue dia 1 de Setembro para ter o verdadeiro James Rodrígues de volta.

«Os Melhores 12 dos Últimos 12 Anos» - Os Vencedores



Foram estes os vencedores do Passatempo «Os Melhores 12 dos Últimos 12 Anos» do fórum Somos Porto. Para discutir os resultados da votação visite http://www.somosporto.org/index.php?topic=1065.0.

Obrigado por ter votado!

21 de agosto de 2012

Falsa Partida


Depois da derrota na época passada, desta vez o FC Porto foi empatar com o Gil Vicente em Barcelos. Vítor Pereira escolheu para equipa titular Helton, Miguel Lopes, Maicon, Otamendi, Mangala, Fernado, Lucho, Moutinho, James, Hulk e Jackson. No banco de suplentes ficaram Fabiano, Danilo, Alex Sandro, Defour, Varela, Atsu e Kléber. É sempre complicado criticar as opções para o onze inicial seja de qual treinador for sem saber quais foram os motivos que levaram a essas escolhas. Por isso, apesar de não concordar com a equipa que Vítor Pereira apresentou, aceito-a sem qualquer problema.

O que não aceitei foi a maneira como as substituições foram feitas. Cedo se percebeu que o Gil Vicente se ia limitar a defender, como o Hulk e o James têm tendência a procurar os espaços interiores era importante que os defesas-laterais dessem largura ao ataque portista. Embora ambos o estivessem a tentar, foi notório que Mangala não tem a qualidade técnica para o fazer. Errou Vítor Pereira ao não fazer entrar Alex Sandro logo ao intervalo para o lugar de Otamendi, passando Mangala para a posição de defesa-central. Isto porque Mangala é muito mais perigoso nos lances de bola parada que o Otamendi e porque o Gil Vicente jogava em contra-ataque e a velocidade do francês poderia ser importante para fazer frente a essas situações. No entanto Vítor Pereira decidiu mandar o mesmo onze para a segunda parte a apenas aos 57 minutos de jogo lança Alex Sandro para o lugar do amarelado Mangala e troca Fernando por Kléber passando a jogar num 4-2-4 suicida. Ao minuto 71 sai o apagado James e entra Atsu.

As substituições não tiveram o efeito desejado e, além de terem matado o jogo colectivo dos azuis-e-brancos, serviram também para expor a equipa ao perigo devido à ausência de meio-campo defensivo. Vítor Pereira depois de ter demorado a fazer a primeira substituição decidiu arriscar tudo aos 57 minutos de jogo. É incompreensível para mim que depois de entrar em jogo sem um defesa-esquerdo capaz de criar perigo no ataque e com um extremo-esquerdo que passa o jogo a fugir para o centro do terreno, o treinador do FC Porto queira jogar com um defesa a subir livremente, neste caso Alex Sandro, sem a cobertura de Fernando, e com Atsu, um extremo puro.

É notório que falta muitas vezes apoio ao ponta-de-lança neste 4-3-3. Como já referi, a minha primeira substituição neste jogo teria sido para fazer entrar Alex Sandro. Caso não houvesse pelo menos um golo até ao minuto 60 a segunda seria substituir o Lucho pelo Atsu e passar o James para o centro dando apoio directo a Jackson. Apesar do jovem colombiano não estar em grande momento de forma dava-lhe essa oportunidade durante 15 ou 20 minutos. Se não resultasse até aos 75 ou 80 minutos, aí sim, arriscava tudo. Kléber para o lugar de James e uma aposta clara em meter a bola rapidamente na área do Gil Vicente.

Em defesa de Vítor Pereira convém referir que primeiro de qualquer opção táctica errada que este possa ter tomado esteve a falta de atitude e vontade de ganhar da equipa. Foi deprimente ver a primeira parte e os primeiro vinte minutos da segunda. As substituições apesar de não terem sido, a meu ver, as melhores pelo menos fizeram ver aos jogadores que era preciso fazer alguma coisa. Para o confirmar basta comparar o número de cantos ganhos e as ocasiões de perigo nos último quinze minutos com os restantes setenta e cinco. Nem vou comentar o desempenho do árbitro, acho que houve lances que só não foram óbvios para ele.

Espero que algumas destas situações sejam corrigidas rapidamente. O tricampeonato depende muito da capacidade da equipa conseguir derrotar equipas como o Gil Vicente, que têm como único objectivo não sofrer golos. O Vitória de Guimarães é já a próxima.

18 de agosto de 2012

Começa a caminhada para o Tri

Já com a Supertaça no bolso e o plantel completo depois da chegada de todos os jogadores que participaram nos Jogo Olímpicos, o FC Porto defrontará no domingo em Barcelos a única equipa que lhe impôs uma derrota a contar para o campeonato nas duas últimas épocas, ou seja, o Gil Vicente. É claro que foi preciso uma mãozinha de Bruno Paixão para que isso fosse possível, mas isso agora é irrelevante.

O nosso maior inimigo neste jogo - além do próprio Gil Vicente, claro - será a indefinição em volta de um plantel que tarda em ficar fechado. Enquanto Álvaro Pereira apenas aguada que o FC Porto receba uma proposta aceitável para sair, outros casos há que continuam um mistério. Aceitando como verdadeiros os rumores da imprensa, Hulk, Fernando, James e Moutinho continuam a ser muito cobiçados e podem mesmo sair, o que muito provavelmente fará com que seja preciso reforçar o plantel, principalmente para colmatar a saída de Moutinho ou Fernando.

Quanto ao jogo em si, é difícil para já fazer uma previsão uma vez que se trata da primeira jornada mas, falando apenas na equipa do FC Porto, será de esperar um onze inicial muito semelhante ao da Supertaça talvez com a entrada de Hulk, Alex Sandro e Moutinho para os lugares de Atsu, Mangala e Defour.

Escusado será dizer que jogue quem jogar o FC Porto contará com o meu apoio e que estou convicto que trará consigo os três pontos na viagem de regresso ao Porto.

17 de agosto de 2012

«Os Melhores 12 dos Últimos 12 Anos» - Treinador

Com o onze que mais encantou os portistas durante os últimos doze anos completamente escolhido, falta saber quem foi o treinador que mais se destacou na frente do FC Porto durante o mesmo período. Os nomeados são:


Para votar basta visitar os lugares habituais até domingo. Vote já no seu favorito!

8 de agosto de 2012

«Os Melhores 12 dos Últimos 12 Anos» - Ponta-de-Lança


Um destes nomeados será o escolhido para ocupara o lugar mais avaçado da selecção dos últimos doze anos do FC Porto. Escolha já o seu favorito nos locais habituais!

1 de agosto de 2012

«Os Melhores 12 Dos Últimos 12 Anos» - Extremo-Esquerdo

Qual terá sido o melhor extremo-esquerdo que jogou pelo FC Porto nos últimos doze anos? Para lhe facilitar a escolha deixo a lista dos nomeados:


Se já escolheu visite os locais habituais e deixe lá o seu voto. Caso contrário arrisca-se a ver o seu favorito ficar de fora!

17 de julho de 2012

«Os Melhores 12 Dos Últimos 12 Anos» - Extremo-Direito

Com a baliza, a defesa e o meio-campo seleccionados, falta agora escolher os avançados para a equipa ideal dos últimos doze anos ficar completa. A primeira posição a ir a votos será a de extremo-direito. Eis os nomeados:


Se já tem o seu favorito não perca mais tempo e vote nos locais habituais. O seu voto pode fazer a diferença!

11 de julho de 2012

«Os Melhores 12 dos Últimos 12 Anos» - Médio-Ofensivo


A votação que decidirá quem foram os jogadores que mais brilharam com a camisola do FC Porto não pára! Chegou a vez de eleger um médio-ofensivo para assim completar o meio-campo. Depois de ver o vídeo visite os lugares habituais e vote no seu favorito!

8 de julho de 2012

«Os Melhores 12 dos Últimos 12 Anos» - Médio-Centro

Faltam poucas horas para fechar a votação com vista a eleger o médio-centro para equipa dos "Melhores 12 dos ùltimos 12 Anos". Os nomeados são:


Se ainda não votou, pode fazê-lo agora nos locais habituais. Apresse-se!

1 de julho de 2012

«Os Melhores 12 dos Últimos 12 Anos» - Trinco

Depois de escolhida toda a defesa, chegou a vez de votar no trinco que mais se destacou ao serviço do FC Porto nos últimos 12 anos. Como sempre, eis o vídeo com os nomeados:


Vote já em SomosPorto.org ou em facebook.com/somosporto.org, a votação termina já hoje. Não perca mais tempo!

17 de junho de 2012

«Os Melhores 12 dos Últimos 12 Anos» - Defesa-Esquerdo


Já faltam poucas horas para terminar a votação para eleger o melhor defesa-esquerdo dos últimos 12 anos. Vá já a SomosPorto.org ou a facebook.com/somosporto.org e vote no seu favorito.

10 de junho de 2012

«Os Melhores 12 dos Últimos 12 Anos» - Defesas-Centrais

A escolha dos melhores 12 dos últimos 12 anos continua e hoje é o último dia que tem para escolher o seu favorito para a posição de defesa-central. Os cinco nomeados são:


Embora se vá eleger a dupla com mais pontos, cada pessoa pode votar apenas em um dos nomeados. Como já é habitual, pode votar em SomosPorto.org (1 voto = 3 pontos) ou em facebook.com/somosporto.org (1 voto = 1 ponto). Dê importância ao seu voto!

1 de junho de 2012

«Os Melhores 12 dos Últimos 12 Anos» - Defesa-Direito

Está a decorrer desde segunda-feira a votação para apurar o defesa-direito que mais se destacou ao serviço do FC Porto nos últimos 12 anos. Eis o nomeados:


Pode votar em SomosPorto.org ou em facebook.com/somosporto.org, mas lembre-se que no Facebook o seu voto vale apenas 1 ponto enquanto no fórum vale 3 pontos. Dê importância ao seu voto!

31 de maio de 2012

O misterioso agente da PSP

Grande parte do blogs pró-Benfica estão a partilhar um comentário feito por um alegado agente da PSP que estava de serviço no Dragão Caixa no já famoso jogo 5 da final do campeonato nacional de basquetebol. O comentário, feito em anonimato no blog Novo Geração Benfica, é o seguinte:
"Venho só dizer uma coisa....faço parte do corpo de intervenção que esteve no Dragão Caixa no jogo em questão, vou deixar aqui detalhes do que realmente se passou, se quiserem fazer isto publico estão à vontade, irão ter a confirmação disto tudo dentro de dias, no nosso relatório.Posto isto:
-O jogo foi por si bastante quentinho, por algumas vezes tivemos de intervir junto de adeptos por arremessos de objectos perigosos para a integridade de todos os atletas, uma vez que em movimento dificilmente acertas no alvo pretendido,os jogadores do banco foram os mais protegidos, mas também os mais massacrados;
-No término da partida, os festejos dos jogadores do benfica, foram contidos, havendo aquela situação entre o Atleta Nuno Marçal e o treinador Carlos lisboa;
-Após este incidente os adeptos começaram arremessar todo tipo de objectos para dentro campo, de seguida o atleta Nuno Marçal dirigiu-se À claque SD nos seguintes modos:
"Vocês vão deixar que eles festejem??Façam qualquer coisa, partam-nos todos..."
Ainda com os ânimos mais exaltados, tivemos de recorrer À força fisica e colocar em sentido alguns espectadores;
-Após carga policial, muitos de eles resolveram ir buscar paralelos, sim leram bem, paralelos ,para agredir o nosso corpo, como estávamos junto de outro publico, essas pedras caíram junto do mesmo abrindo cabeças de mulheres e ferindo até crianças; depois o Sr. Presidente da instituições vem dizer que fomos nós que batemos em crianças e em mulheres, quando são eles próprios a agredir as próprias mulheres e filhos;
-Para terminar, o jogador Rolando, defesa da equipa de futebol, estando presente no pavilhão ao terminar o encontro, foi abordado por um grupo de adeptos, dando-lhe um excerto de porrada desde a saída do pavilhão,até à sua viatura.
Poderão em breve confirmar isto tudo, mas disto ninguém feio falar o presidente e a sad desta instituição..."
Uma vez mais estas pessoas preferem viver no mundo da fantasia. A pessoa que inventou esta fantástica fábula não é infalível. Apesar da história estar bastante engraçada, o autor poderia ter-se dado ao trabalho de pesquisar o nome de um outro jogador do FC Porto para fazer o apelo aos Super Dragões, ao invés preferiu usar o único que viu falar na televisão. Já para não falar no detalhe que não há nenhuma imagem de nenhum órgão da comunicação social a provar o que ele disse durante toda a narração, nem tão pouco houve relatos de feridos nesse jogo.

Estas pessoas têm um ódio ao FC Porto tão grande que tudo o que for dito de mal sobre este é prontamente aceite sem se darem ao trabalho de verificar a sua veracidade. Todos os que partilharam este texto foi, em primeiro lugar porque são estúpidos e, porque apenas querem denegrir a imagem do FC Porto. Todos os benfiquistas que o partilharam nos seus blogs mesmo sabendo que não era verdade além de estúpidos são desonestos. Acredito que seja este o caso de todos eles.

29 de maio de 2012

Uma excelente notícia com o nome de FC Porto B

Acabou a especulação, o FC Porto inscreveu mesmo uma equipa B para a próxima edição da Liga de Honra. Depois do grande fracasso que foi o projecto «Visão 611» - que tinha como objectivo colocar jogadores da formação a jogar pela equipa principal -, surge de novo elo perdido entre a formação e o plantel principal.

As equipas B têm algumas regras diferentes em relação às outras equipas que competem na Liga de Honra. Embora possam ganhar o campeonato estão impedidas de subir, mas em caso de ficarem em zona de despromoção na tabela classificativa descem de divisão. Ainda há o facto de serem despromovidas automaticamente caso a equipa principal desça de divisão, pois equipa A e B não podem disputar o mesmo escalão. Mas para mim a regra mais importante é a do limite de idade, uma vez que as equipas B apenas podem convocar no máximo três jogadores com idade superior a 23 anos para cada jogo. Assim sendo, obriga as equipas a apostar na juventude e ao mesmo tempo não impede que um ou outro jogador da equipa principal jogue pela equipa B para recuperar ou não perder o ritmo competitivo. Dito isto, escusado será dizer que qualquer atleta que esteja inscrito pela equipa A pode jogar pela equipa B e vice-versa.

O FC Porto tem agora uma oportunidade de potenciar os seus talentos sem ter de recorrer a empréstimos sucessivos. Nos últimos anos vimos sair jogadores como Paulo Machado e Vieirinha, que poderiam ter-se afirmado caso a equipa B não tivesse sido extinta em 2006.

Embora seja tarde demais para alguns, neste momento a equipa B pode apressar a inclusão de jogadores como Sérgio Oliveira, Iturbe, Kelvin e Atsu, entre muitos outros, na equipa principal do FC Porto.

Agora só nos resta aguardar por notícias quanto à formação do plantel, equipa técnica e o local onde a equipa trabalhará e realizará os jogos. Isto com a certeza que a equipa B será uma realidade já em 2012/2013.

28 de maio de 2012

Ignorância sem fim

Confesso que estive indeciso quanto ao título deste post. A primeira versão do mesmo foi "Um clube de burros", mas embora a esmagadora maioria o seja, desde os dirigentes ao mais comum dos adeptos, há no Benfica pessoas que merecem respeito. O que não é o caso do anónimo que comentou o post anterior, o Carlos Lisboa e os que escreveram o seguinte comunicado:
«Enganam alguns, algum tempo
A genética efectivamente define o carácter das pessoas. Mostrou ontem [dia 24] o Porto Canal a prova irrefutável que justificou toda a violência no Caixa Dragão. As “bárbaras” provocações de Carlos Lisboa foram exibidas e repetidas até à exaustão. Os restantes canais foram atrás, e reproduziram as “irrefutáveis” provas que as virgens ofendidas decidiram exibir, alguns com direito a lupa e ampliação. Esqueceram-se os responsáveis do Porto Canal de dizer uma coisa básica: que misturaram imagens do segundo jogo da Fase Final com imagens do quinto encontro. Imagens em que Carlos Lisboa reage ao maior provocador de todos, o treinador adjunto do FC Porto, com imagens dos festejos do título.

Mas a “provocação” do segundo jogo não deu em nada, o jogo acabou sem violência e sem reparo. Já a provocação do quinto jogo, essa sim é inadmissível de aceitar, porque afinal de contas representava a perda do título nacional. Esta é que foi a maior provocação de todas.

O mais incrível é que ninguém questionou ver nas imagens – supostamente do mesmo jogo – árbitros diferentes. Efectivamente quando não se sabe ser sério não se consegue jogar limpo em nada. Uma questão de genética.»
Este comunicado tinha como objectivo descredibilizar o FC Porto e o Porto Canal, mas apenas conseguiu ridicularizar o Benfica e confirmar o que as provocações não foram só neste jogo.

De facto foi uma tirada de mestre dizer num comunicado oficial que as imagens eram de dois jogos diferentes, como quem comunicava uma coisa extraordinária, quando no próprio vídeo o Nuno Marçal refere que se tratam de situações de dois jogos diferentes. Para que não restem dúvidas basta ouvir a partir de 1:32, onde ele diz "recordo outro acto, no jogo 2":


Ou seja, a tentativa do Benfica de mudar o assunto das conversas com a história das imagens manipuladas, foi apenas mais um episódio anedótico para o clube encarnado.

24 de maio de 2012

Carlos Lisboa, o palhaço

Quando ontem vi as notícias sobre os incidentes no Dragão Caixa, fiquei bastante surpreso pois estive a ver a transmissão do jogo e os minutos seguintes ao final da partida e o público estava sereno. Nada indicava que iria haver problemas, até porque o Benfica venceu o jogo justamente, muito por culpa de um melhor plantel que Carlos Lisboa tem à sua disposição se o compararmos com o de Moncho López.

Ora, foi precisamente o treinador do Benfica que provocou toda a situação que se seguiu.


Este senhor, juntamente com o que atira as camisolas para a bancada, foram a origem dos confrontos entre adeptos e a policia. Não bastando ainda conseguiram fazer-se de virgens ofendidas com a história que não os deixaram receber o troféu. Isto tudo com a conivência da comunicação social que apenas conta história pela metade.

Ainda bem que a SAD do FC Porto exigiu a transmissão do jogo no Porto Canal, caso contrário esta história nunca seria contada por completo.

Partilhem o vídeo pelo vosso Facebook, não fiquem calados.

23 de maio de 2012

A UEFA e os fundos de investimento


Recentemente surgiu por parte da UEFA a possibilidade, que ainda não foi posta de parte, de proibir os clubes de inscreverem jogadores cujos passes pertençam a fundos de investimento.

Apesar da ideia não ser má, não se percebe a atitude da UEFA. Parece que o facto da Liga Inglesa e a Liga dos Campeões terem sido vencidas por equipas que há dez anos atrás o máximo que sonhavam era vencer uma Taça da Liga de longe a longe não incomoda os dirigentes desta entidade. Ou seja, os clubes não podem vender parte dos direitos económicos dos seus activos para se financiarem, mas podem receber dinheiro vindo não se sabe bem de onde nem porquê.

Falando do meu clube, o FC Porto, não me agrada de maneira nenhuma, como já aqui disse, que recorra a fundos de investimento para gerar receitas antecipadas com a venda de percentagens de passes dos jogadores. Só que isto já é problema do FC Porto, de mais ninguém.

Penso que em vez de pensar na sua proibição, a UEFA deveria regulamentar e fiscalizar melhor estas situações. Não é o facto de uma equipa ter apenas 50% do passe de um jogador que vicia a classificação de um campeonato, mas sim a injecção de biliões de euros por parte de terceiros em equipas do meio da tabela, e quase sem história, e leva-las a vencer competições importantes, como é o caso actual de Manchester City e Chelsea. Isto não só vicia competições como também a história do futebol.

Afinal em que ficamos?



Ambas as opiniões acima, embora não o pareça, pertencem à mesma pessoa. Rui Santos conseguiu no espaço de poucos dias escrever uma coisa no jornal Record e desmenti-la no «Tempo Extra» da SIC Noticias.

Afinal, sem os erros de arbitragem, o FC Porto faria os mesmos pontos enquanto o Benfica teria menos três.

É vergonhoso que uma pessoa que tem a responsabilidade de dar a sua opinião o faça sem ter uma opinião em concreto. É este tipo de gente que influência a opinião de milhares de pessoas. Sem comentários.

21 de maio de 2012

«Os Melhores 12 dos Últimos 12 Anos» - Guarda-Redes

Começou hoje a votação para eleger o treinador e os onze jogadores que mais se destacaram ao serviço do FC Porto nos últimos doze anos. Durante esta semana, com a ajuda do seu voto, será escolhido o dono da baliza do onze ideal. Eis os nomeados:


Para votar registe-se em SomosPorto.org ou goste da página facebook.com/somosporto.org no Facebook.

Lembre-se que os votos no Facebook valem apenas 1 ponto enquanto que os votos em SomosPorto.org valem 3 pontos. Dê importância ao seu voto!

19 de maio de 2012

Opiniões de quem não tem opinião

António-Pedro Vasconcelos, outro praticante do benfiquismo remunerado, tocou num ponto interessante no artigo de opinião (não necessariamente dele) que assina no jornal Record. Desse artigo destaco apenas o que me dá mais um motivo para acreditar que a máquina de propaganda benfiquista é baseada na máquina de propaganda nazi: «Ele sabe que é uma calúnia. Grave. Mas, tal como Jardim, na sua ilha, acha que pode dizer o que quer porque pensa, como Goebbels, que “uma mentira muitas vezes repetida torna-se verdade”.». Senão vejamos:

António Carraça - «Por que é que a nossa arbitragem erra em momentos decisivos?»
Jorge Jesus - «São erros que valem o campeonato.»
João Gabriel - «O título do FC Porto deste ano é um tributo da arbitragem»
Artur Moraes - «Não nos deixaram ganhar»
Rui Gomes da Silva - «Incompetência ou falta de seriedade»
Bruno César - «Houve coisas que nos prejudicaram»
Rodrigo - «A arbitragem condicionou-nos um pouco»
Matic - «Fomos vítimas de arbitragens, no mínimo, desastradas»

Penso que não é errado dizer que não se trata de uma coincidência o cineasta referir o nazi Goebbels quando no Benfica se está a utilizar as tácticas nazistas de lavagem cerebral e indução em massa para descredibilizar a vitória do FC Porto no campeonato.

Quem será o próximo a repetir a mentira? Será o Nazi Javi Garcia? A resposta virá nos próximos dias.

17 de maio de 2012

Pensar 2012/2013

Agora que terminou a longa época de 2011/2012 chegou a altura de preparar a que aí vem. Foi notório para todos que o plantel não era equilibrado, saltando à vista a falta de opções para o meio-campo. Penso que a primeira prioridade da SAD devia ser conseguir reforçar este sector e garantir que os quatro médios actuais (Fernando, Defour, Lucho e Moutinho) ficam no plantel para a próxima temporada.

Depois de quatro temporadas de dragão ao peito, parece que chegou a altura de Hulk sair. Embora nunca seja fácil ver partir um dos melhores jogadores de sempre - não só do clube mas de toda a liga -, os adeptos do FC Porto parecem agora aceitar a ideia que é a altura ideal para vender o Incrível. Os responsáveis azuis-e-brancos têm aqui a tarefa ingrata de tentar arranjar um substituto para um jogador que é ímpar no futebol mundial. Caso se confirme este cenário, é prioritário proteger o novo jogador para que este não acuse a pressão de ser o substituto do Hulk. Grande parte do insucesso de Kléber neste primeiro ano no Dragão deveu-se à pressão adicional de ser o substituto de Falcao.

A defesa deve ser um sector com muitas mexidas. Rolando e Álvaro Pereira não escondem a vontade de sair e, ao que tudo indica, Sapunaru e Otamendi são negociáveis. Restam Danilo, Maicon, Mangala e Alex Sandro. Todos eles dão garantias e isso dá-me algum conforto. Existem boas opções na própria Primeira Liga para reforçar a linha defensiva, por isso penso que não será difícil encontrar bons jogadores para este sector.

A baliza conta com Helton, nada mais nada menos que o melhor guarda-redes a jogar em Portugal. O brasileiro já disse que quer continuar, assim sendo será dele a titularidade na época 2012/2013. Isto em condições normais, claro.

O ataque é o sector que mais dúvidas levanta. Cristian Rodríguez é para já a única saída confirmada e há muitos jogadores apontados pela imprensa como estando a caminho. Certa deverá ser a vinda de um ponta-de-lança para se juntar as actuais alternativas, Kléber e Janko.

Preferi não apontar nomes para possíveis reforços das posições mais carenciadas pois não possuo conhecimento acerca do estado das finanças do clube nem dos jogadores que estão disponíveis no mercado. A única coisa que posso fazer é mostrar o meu desejo de ver o Chistian Atsu, o Castro e o Miguel Lopes no novo plantel.

Quanto à equipa B, há indicações na imprensa que nos permitem concluir que será uma realidade. Uma óptima oportunidade para formar um plantel principal mais curto, com mais qualidade e a usar a equipa B como complemento. Cerca de vinte e dois elementos seria o ideal. Quanto à equipa B, espero que seja formada na sua esmagadora maioria por jovens provenientes da formação.

Penso que este será um verão agitado no Dragão, quer a nível de compras como de vendas de jogadores. A SAD tem agora a missão de reformular um plantel bicampeão, mas que precisa de sangue fresco para continuar a vencer.

15 de maio de 2012

Carta Aberta a Vítor Pereira

Quando recebi a notícia que André Villas-Boas aceitou a proposta do Chelsea, o meu primeiro pensamento foi que toda a equipa técnica seguiria viagem para Londres. Então fiquei preocupado porque não estava a ver onde seria possível arranjar um treinador tão perto de começar a época. Foi então que surgiu a notícia que seria você o novo treinador.

No começo sentiu-se alguma falta de experiência em lidar com a imprensa, o que fez com que muita gente ficasse com uma imagem errada de si. Felizmente essa lacuna foi sendo preenchida ao longo da época e nota-se que a mensagem agora saí com mais fluidez quando comparado com o início da temporada.

A herança de André Villas-Boas era pesada e com a saída de Falcao mais pesada ficou. A equipa começou com exibições algo cinzentas frente ao Vitória de Guimarães, na Supertaça e no campeonato, e frente ao Gil Vicente para o campeonato. Com a primeira boa exibição chegou a primeira derrota, 0-2 frente ao poderoso Barcelona na Supertaça Europeia, mas depois desse jogo a equipa teve alguns jogos a jogar bom futebol, mesmo no empate a zero frente ao Feirense.

A primeira desilusão chegou na recepção ao Benfica. Os adeptos não gostaram nada de ver a vantagem de um golo desaparecer por duas vezes, ainda para mais depois de uma primeira parte de luxo onde o Benfica nem sabia o que fazer. A partir daqui a equipa começou a ficar instável e com isso acabou por ser eliminada da Liga dos Campeões e da Taça de Portugal.

Foi precisamente depois do jogo de Coimbra, que você tão bem referiu, que se viu uma nova atitude em grande parte dos jogadores. Só assim foi possível chegar ao mercado de Janeiro com as aspirações na liga intactas. E foi precisamente em Janeiro que chegaram Danilo, Janko e Lucho. Se o primeiro não contribuiu muito por causa da lesão, já os dois últimos foram fundamentais pois trouxeram a experiência que faltava aquele que era o grupo com a média de idades mais baixa da Primeira Liga. Já para não falar das saídas de Fucile, Guarín, Souza, Walter e Belluschi que trouxeram um pouco mais de paz ao balneário. As lesões é que nunca deixaram o grupo em paz e estiveram bem presentes durante toda a época. Este ano até o Hulk se lesionou!

Admiro a sua coragem por nunca ter fugido às balas. Houve uma altura - depois da derrota em Barcelos e da eliminação na Liga Europa - em que o caminho mais fácil para si teria sido a demissão, mas a sua persistência valeu-lhe o título de campeão. A si e a todos nós, pois duvido que o plantel resistisse a uma troca de treinador nessa altura. Durante a época tive oportunidade de o defender aqui no meu blogue e hoje estou contente por o ter feito.

Na altura, apesar de não conhecer com pormenor o seu percurso no futebol, fiquei contente com a aposta em si pois, além de ser portista, já conhecia o clube e o plantel. Neste momento, e apesar das palavras de Pinto da Costa serem no sentido da sua permanência, há muita especulação em torno do seu lugar como treinador do nosso FC Porto. Uma vez mais espero que lhe seja dada uma nova oportunidade.

Caso continue como treinador do FC Porto na próxima temporada, a pressão sobre si será maior. Não se preocupe, a experiência de uma época como a que agora terminou ajudá-lo-á a resolver os problemas à medida que forem aparecendo. E, pela primeira vez desde que está no FC Porto, terá a oportunidade de treinar um grupo escolhido por si.

E lembre-se, enquanto houver portistas como você o FC Porto não morrerá.

14 de maio de 2012

A união faz a força

No meu último post (Rui Santos, o pseudo-intelectual) alertei para o facto de as prostitutas intelectuais afectas ao Benfica estarem a apelar a uma união entre benfiquistas e sportinguistas contra o FC Porto.

Espero sinceramente que esta operação de charme junto dos sportinguistas resulte e que ambos os clubes se juntem contra o FC Porto.

Na imagem ao lado temos a habitual diarreia mental de Domingos Amaral. Reparem como também ele sentiu necessidade de passar a mão pelas costas dos sportinguistas.

É engraçada esta maneira de pensar por parte deles. Será que depois da fusão entre o Sport Lisboa e o Grupo Sport Benfica iremos ter uma fusão entre o Sport Lisboa e Benfica com o Sporting Clube de Portugal? A ideia até não está má. Clube Sporting Lisboa e Benfica de Portugal. Com esta fusão o FC Porto teria de esperar mais umas décadas para ser o clube com mais títulos, assim os benfiquistas poderiam ficar mais descansados.

Os sportinguistas passavam a apresentar-se como benfiquistas e a dizer com orgulho "sou adepto do maior clube do mundo, o Clube Sporting Lisboa e Benfica de Portugal!". Luís Filipe Vieira seria o presidente do CSLBP e chegaria assim à tão desejada marca de 300 mil associados. Apesar de tudo o FC Porto continuaria a ser o clube português com mais títulos internacionais.

O que é certo é que os praticantes do benfiquismo remunerado continuam a espalhar a palavra e já se notam efeitos.

Na minha habitual visita a alguns blogs deparei-me com alguns posts onde benfiquistas e sportinguistas apelavam a um trabalho conjunto entre as SAD dos dois clubes para atacar o FC Porto, dos quais destaco este:
«Os Loucos de Lisboa

Uns acham que está tudo bem, continuam a apoiar o presidente que dez anos depois não devolveu o clube aos grandes títulos com a frequência que prometera. Outros festejam exuberantemente um 4º lugar no campeonato. São os loucos de Lisboa. Não se ponham a pau que vai voltar brevemente aquela conversa do campeonato da 2ª circular.

A incapacidade de auto-crítica que existe dentro de Benfica e Sporting é assustadora. Nós continuamos a achar que tudo corre a nosso favor, continuamos a ser os maiores, as arbitragens desculpam tudo, o presidente é o melhor que nos podia ter acontecido, se despedir o treinador faz bem porque sim e se o mantiver faz bem porque sim. Em Alvalade continua o ódio e a obcessão doentia com o Benfica. Filhos desta, filhos daquela, festejam-se títulos do Porto, a descendência de Roquette (Franco, Bettencourt e Godinho) continua a espalhar miséria e a delapidar o património, o clube está uma confusão mas o que interessa é olhar para o Benfica, fomentando e alimentando um ódio patético.

Não olhem para onde está o verdadeiro problema que não é preciso. Está dentro de portas, na falta de organização, de exigência e de competência internas. E está fora de portas, a 300 kms dos estádios da Luz e de Alvalade. Não se unam que o Porto agradece.
»
Isto é apenas mais uma prova da influência que jornais como o Record e A Bola têm junto dos adeptos. Depois ainda se fazem de vitimas quando o FC Porto lhes aponta o dedo. O meu único desejo é que um dia se Sporting e Benfica se unirem então que estes jornais também o façam. Não vale a pena pensar muito no nome, «O Anti-Porto» seria perfeito.

10 de maio de 2012

Rui Santos, o pseudo-intelectual

Quem tem estômago para ler os artigos de opinião de Rui Santos no Record ou de ouvir os seus delírios no "Tempo Extra" da SIC Notícias, já sabe que a honestidade não é o ponto forte deste senhor.

O seu benfiquismo não assumido impede-o de ser isento nas suas opiniões. Isso não seria problema nenhum se ele o admitisse, mas ele próprio se considera uma pessoa isenta.

Hoje, no jornal Record, pode ler-se no artigo de Rui Santos que é um facto que as arbitragens provocaram danos a Sporting e Benfica na segunda volta do campeonato. E que exemplos dá ele para provar isso? Nenhum. Ou seja, temos de confiar na palavra dele.

Toda a gente viu o que se passou em Barcelos no Gil Vicente - FC Porto e toda a gente viu que o FC Porto venceu bem o Benfica na Luz e o Sporting no Dragão. É claro que as pessoas como o Rui Santos não conseguem ver para lá do óbvio e o golo do Maicon será sempre o único lance polémico do Benfica - FC Porto, ignorando assim os vários lances que o FC Porto se pode queixar. Já no jogo FC Porto -Sporting o árbitro expulsou bem dois jogadores do Sporting e assinalou correctamente uma grande-penalidade a favor do FC Porto. Conclusão: choro dos sportinguistas e um conveniente ombro amigo por parte dos benfiquistas.

Rui Santos vem agora com estas falas mansas tentar puxar os sportinguistas para o lados dos benfiquistas, numa espécie de irmandade contra o FC Porto, como nos bons velhos tempos.

9 de maio de 2012

Porque não te calas?


Quem costuma ir aos jogos do FC Porto no estádio do Dragão sabe que há uma grande parte dos adeptos que prefere trocar os habituais cânticos de apoio por assobios. Os adeptos que preferem aplaudir e/ou cantar, dando assim o seu apoio à equipa, chamam carinhosamente "pipoqueiros" aos assobiadores.

Parece que essas pessoas, os "pipoqueiros", agora têm uma maneira nova de dar os seus infelizes palpites. No passado dia 3 de maio, O FC Porto colocou na sua página oficial do Facebook uma imagem de Kléber que alguns infelizes decidiram usar para encher de insultos o brasileiro. Sem uma ponta de bom-senso, estas pessoas confundem a crítica com o insulto.

Toda a gente cresce com as críticas, mas o que estas pessoas que se dizem adeptas do FC Porto estão a fazer pode ser tudo menos críticas. O que não falta é quem apareça nos momentos de festa, não foi à toa que a maior enchente da época do Estádio do Dragão foi frente ao Sporting, depois do título conquistado. A crise não explica tudo.

7 de maio de 2012

Pré-campanha de Vieira já começou


Depois de ter estado em retiro espiritual no Brasil (as más línguas dizem que fugiu à contestação dos adeptos quando a confirmação do FC Porto como campeão se aproximava), Luís Filipe Vieira regressou em grande e já deu missões a todos os seus lacaios.

Como era de prever a campanha de Vieira não é mostrar um projecto sólido para o Benfica. O projecto de Vieira assenta em dois pressupostos: Denegrir a imagem do FC Porto e a utopia.

 As entrevistas nos órgãos oficiais do clube têm-se multiplicado. Desde as promessas de António Carraça por um Benfica a lutar pela Liga dos Campeões à BenficaTV, passando pela entrevista de Jorge Jesus ao jornal A Bola afirmando que não está disponível para treinar o FC Porto, acabando no pau-mandado número um - João Gabriel - a afirmar que a classificação da liga está viciada por causa dos erros de arbitragem.

Tudo isto é uma história já gasta nos últimos anos, mas parece resultar na grande maioria dos benfiquistas. Espero que os sócios do Benfica que subscrevem a ideologia de Luís Filipe Vieira tenham a disponibilidade de no próximo acto eleitoral votarem no mesmo. Que personagens como Jorge Jesus, António Carraça e João Gabriel se mantenham e se sirvam do Benfica durante muitos anos.

Passatempo - "Os Melhores 12 dos Últimos 12 Anos"


O dia 21 de Maior de 2012 foi o escolhido para dar início às votações que determinarão quem foram os jogadores e treinador favoritos da maioria dos portistas nos últimos 12 anos da nossa história. Aqui fica a lista dos nomeados:
Pode votar através do Facebook, basta "gostar" da página do SomosPorto.org (http://www.facebook.com/somosporto.org), mas para dar mais importância ao seu voto registe-se no fórum Somos Porto (http://www.somosporto.org/index.php?PHPSESSID=02ac0439678e2ee8086c72aee3fba690&action=register) onde cada voto valerá 3 pontos, enquanto no Facebook cada voto valerá apenas 1 ponto.

Visite http://www.somosporto.org/index.php?topic=1003.msg124777;topicseen#msg124777 para mais informações ou para esclarecer qualquer dúvida.

6 de maio de 2012

E o Sporting é o nosso grande humor...

Depois de ter sido campeão na jornada anterior, o FC Porto recebeu e venceu por 2-0 o Sporting CP. O resultado podia ter sido bem mais dilatado, não fosse a falta de calma dos jogadores portistas em frente da baliza. Já o Sporting teve apenas uma hipótese de golo iminente numa bola de Polga ao poste.

O que mais me deixou admirado foi a polémica em volta do árbitro, já que o sportinguistas voltaram ao seu papel de coitadinhos a queixarem-se da arbitragem. Depois da expulsão de Onyewu por acumulação de amarelos numa falta clara por trás sobre Hulk e um penalty numa falta evidente, a pés juntos e em zona frontal no limite da pequena-área, sobre James que resultou na expulsão do jogador do Sporting, hoje um pouco por toda a imprensa dá-se destaque às queixas dos sportinguistas para com a arbitragem.

É engraçado que o façam depois do árbitro ter perdoado um cartão amarelo a Carrillo logo aos 4 minutos por simulação grosseira, que lhe valeria a expulsão por acumulação de amarelos aos 17 minutos após entrada dura sobre Alex Sandro. O mesmo critério largo do árbitro não foi aplicado ao Fernando, que viu o segundo amarelo por acumulação de faltas num lance em que nem falta fez.

Na capa do nojento jornal A Bola pode ler-se que "os leões podem queixar-se do exagero disciplinar de Pedro Proença na expulsão direta de Polga e no primeiro amarelo a Onyewu". Toda a gente sabe por quem e para quem este jornal é escrito, por isso outra coisa não seria de esperar. Pode ser que um dia eles escrevam que desde que foi levantado o castigo a Hulk que nunca mais o FC Porto perdeu para o campeonato com o Incrível em campo.

As vitórias do FC Porto incomodam muita gente mas, como diz a sabedoria popular, os cães ladram e a caravana passa.

3 de maio de 2012

Boas notícias

Na edição de hoje d'A Bola pode ler-se, logo na capa, a frase «FC Porto? Quem chega ao topo não quer andar para trás!».

Isso é mais do que óbvio, por isso é que eu nunca entendi o alegado interesse de Pinto da Costa em contratar Jorge Jesus. Uma equipa que venceu recentemente a Liga Europa com André Villas-Boas ao comando, ou uns anos mais atrás venceu a Taça UEFA e a Liga dos Campeões com José Mourinho, tem de aspirar a melhor que um analfabeto para treinador. Nisso estou de acordo com o treinador do Benfica, seria andar para trás demitir o actual campeão nacional para contratar o possível segundo classificado da liga.

Na capa também pode ler-se que o próprio Jorge Jesus se sente frustrado. Eu também me sentiria frustrado se um erro meu provocasse a festa do maior rival. A entrada de Saviola para o lugar de Matic durante o intervalo do último Rio Ave-Benfica é um exemplo do que o treinador encarnado é capaz de fazer. Ou seja, com a sua equipa a vencer por 1-2 deu ao Rio Ave a possibilidade de empatar o jogo ao desequilibrar o meio-campo tirando o médio mais defensivo para lançar outro avançado. Como se pode ler no cantinho da capa «Jesus pôs a equipa a jogar para a frente», diz a menina Pinhão.

Espero que isto seja um sinal claro que nunca terei de ver esta personagem como treinador do meu clube. Prefiro alguém que saiba o que anda a fazer. E que saiba ler, se não for pedir demais.

1 de maio de 2012

O futuro próximo é negro, muito negro

Confesso que resisti ao máximo a transcrever o texto que podem encontrar mais abaixo. O texto foi retirado daqui, embora, como podem ver na explicação prévia do mesmo, não seja escrito por nenhum dos autores do blog em questão.
Carta aberta, pelo Benfiquista de 2025

O Shoky é um gajo genial. Começou por espalhar magia na blogosfera em 2006 e assim foi, regularmente, até 2009. Depois fartou-se e foi pregar para outra freguesia. Cansou-se do estilo dos blogs e cansou-se dos patéticos apoios a Vieira. Nos 3 anos que esteve regularmente no Eterno Benfica, escreveu muitos e bons posts, que me fizeram querer vir para aqui escrever e que me serviram de inspiração. Foi, a par do Sir e do Galaad, dois outros membros desta casa que andam semi-desaparecidos, uma inspiração. Hoje, o Shoky deixou este texto escrito num fórum. Aproveitem e pensem.

«Caro amigo sofredor, escrevo-te esta carta para te avisar.
Achas que as coisas estão más e jamais esta situação poderá piorar. O mundo está negro e não há esperança no futuro.
Não podias estar mais...certo. E errado, ao mesmo tempo.
Certo porque realmente a coisa estava negra. Errado porque tudo podia piorar. Podia e piorou.

“Como?” - perguntas tu...que se passou nestes 13 anos?
Estamos em 2025 e todos éramos capazes de dar uma perna para mudar o rumo dos acontecimentos nefastos que nos colocaram onde estamos agora.
Ganhámos campeonatos? Sim. 2.
2 míseros campeonatos. O Porto somou 9, o Braga 1 e o Sporting 1.
Portanto, se tu achas que estás mal...imagina eu. Sou tu daqui a 13 anos. Com mais cicatrizes, marcas no peito e arrependimentos.

Tudo começou onde tu te encontras.
A desculpa da arbitragem era fácil. E ficámos por aí. O treinador era sempre um burro...e a direcção passava entre os pingos de chuva. Chegaram as eleições e o Vieira deu mais uma banhada nos "abutres e profetas da desgraça". Meia dúzia de patacoadas contra os árbitros, acusações trocadas com o Jesus (tricampeão pelo Porto anos depois) e 2 ou 3 nomes sonantes bastaram. 80%.

Continuámos a apoiar os corruptos que lideravam o nosso futebol. Continuámos a perder. O Porto continuou a ganhar. Fortaleceu-se e foi inclusive a uma final da Liga dos Campeões. Graças a Deus apanhou um Real Madrid fortíssimo na final e perdeu 1-0. Por pouco não nos passavam em títulos europeus.
O Benfica ganhou 2 títulos. Um com uma grande equipa, mas à rasquinha. Outro num ano atípico de todo em que o Porto vacilou de início e tínhamos um grande treinador. Títulos espaçados no tempo e sem sequência de vitórias.

O senhor presidente foi corrido 7 ou 8 anos depois donde tu estás, mas os estragos já estavam feitos. Ele é agora conhecido como “O Tirano dos Pneus”. Hoje em dia ninguém assume que votou nele. Pelo contrário. Foi expulso de sócio e tudo.
Uma crise gravíssima, foi o seu legado. Isto com negócios duvidosos como capa dum trabalho miserável e lesivo para com o Sport Lisboa e Benfica.
Um clube apático e derrotado, com gente com vontade mas sem capacidade foi o que ficou. Quem o seguiu teve muita ambição... mas pouco engenho para melhorar a situação. A crise financeira não deu para muito mais também.

Em relação às boas noticias...o velho bateu a bota em 2022. Overdose de viagra. Foi um festão nacional. Cantou-se no minuto de silêncio no Estádio da Luz e tudo.
O Porto entrou em convulsão interna e perdeu o campeonato.

E pronto. É tudo de boas notícias.
Foi o Braga a ganhar esse campeonato, ultrapassando-nos a 2 jornadas do fim, com uma vitória em Alvalade, enquanto nós empatávamos em casa contra o Nacional, a 0. Fomos muito roubados. Sim, isso continua. Mas quem nos lidera apesar de barafustar muito, não tem poder de mudar seja o que for. Foram muitos anos a apoiar corruptos.
O Porto acordou no ano seguinte e é, neste momento, bicampeão nacional. O primeiro foi disputado até ao fim com o Braga, que perdeu por uma distância de 10 pontos para eles. Conquista épica. O renascimento andrade. Mesmo a tempo de nos mandar a bomba. Passarem-nos em Campeonatos Nacionais.
E neste último, à 10ª jornada, já eram campeões. Nós ficamos em 4º lugar.
A convulsão interna foi grande mas durou pouco. Nós não aproveitámos e deixámo-los renascer. Perder o título para o Braga foi uma machadada funda.
O velho é agora o mártir da nova vaga de andrades. Em morto é tão poderoso como em velho. E foi para ele que foi o 35º título... nós temos 34. Todos limpos...mas somos o 2º. Estamos atrás e sabemo-lo.
E não vemos como mudar a situação. O Benfica foi enterrado e nós ajudámos.

Se ao menos pudéssemos voltar atrás.
Teríamos feito tudo de forma tão diferente.
Tu ainda podes mudar tudo.

Tu ainda podes...»
Como podem ver o futuro para nós, os portistas, não será risonho. Apesar de conter algumas boas notícias, se esta visão se realizar (mais parece uma profecia, tais os detalhes que o autor apresenta) significa que teremos de esperar até 2025 para que o FC Porto seja o clube português com mais campeonatos ganhos. Durante esse período teremos de ver o Benfica ser campeão por duas vezes, o Sp.Braga por uma e até o Sporting será campeão por uma vez! Parece que vamos mesmo ter de aguentar com o Jorge Jesus, com o qual festejaremos três vezes a vitória no campeonato. Apesar de o campeonato de 2024/2025 ser conquistado por nós à 10ª jornada, numa das épocas entre 2012/2013 e 2024/2025 iremos passar pelo supremo sofrimento de perder uma final da Liga dos Campeões.

Espero que os portistas se saibam unir e ultrapassar os anos difíceis que estão para vir. Pode ser que de 2025 em diante tudo seja melhor.

30 de abril de 2012

26 de abril de 2012

Afinal faltam-nos três vitórias

Desde dia 6 de Março de 2012 que venho a fazer uma espécie de contabilidade dos pontos que faltam para que o FC Porto volte a ser campeão. Esta semana fiquei a saber que muito provavelmente terei de fazer estas contas novamente. Isto porque os jogadores da União de Leiria não recebem os seus salários à cerca de quatro meses e ameaçam faltar aos jogos que faltam realizar caso a situação não seja regularizada.

Se o clube de Leiria comunicar à Liga a sua desistência todos os seus jogos serão anulados, o que fará com que o FC Porto fique sem seis pontos enquanto o Benfica ficaria apenas sem três porque ainda só jogou por uma vez com a União de Leiria.

Embora o FC Porto fique com três jogos para disputar e o Benfica apenas com dois, a situação não deixa de ser prejudicial para o líder do campeonato pois perde a vantagem de quatro pontos para o segundo classificado para apenas um. Claro que há a hipótese de recuperar a vantagem, mas passamos de uma situação de vantagem de quatro pontos para uma situação de possível vantagem de quatro pontos.

Mesmo a luta entre Benfica e Sp.Braga ficaria viciada pois a equipa do Minho perdeu um dos jogo com a União de Leiria e assim sendo mantinha a diferença de três pontos para o Benfica mas ficaria com a vantagem de poder igualar os encarnados na tabela na jornada em que o Benfica iria defrontar a equipa leiriense.

Esqueça as contas que fiz aqui, aqui, aqui, aqui e aqui. Neste momento o melhor é vencer os últimos três jogos e no fim fazer as contas para aí sim, festejar caso haja motivo para tal.

19 de abril de 2012

Síndrome do irmão mais novo

O FC Porto tem sido acusado durante os últimos anos, talvez décadas, de se comportar como o irmão mais novo que invejava e desejava ser superior ao irmão mais velho, neste caso o Benfica.

A rivalidade foi ganhando força com o passar dos anos e parece ter atingido o seu ponto máximo na última época. Desde o dia em que o FC Porto passou a ser o clube português com mais títulos que a «Síndrome do irmão mais novo» passou para o outro lado.

É óbvio que o Benfica é um grande clube com uma grande história, por isso não devia precisar que alguém ande constantemente a tentar elevar o ego dos seus adeptos. Os jornais A Bola e o Record são o expoente máximo desta situação.

Toda a gente sabe que o FC Porto é o clube português que venceu mais competições oficiais, quem diz o contrário está a mentir deliberadamente. As provas são evidentes e a situação está a passar de ridícula a vergonhosa. Eu pensava que a função de uma entidade informativa era informar as pessoas de forma correcta e não da forma que mais lhe agradar.

Está na hora de alguém chamar estas pessoas à realidade. Alguém que lhes diga que o irmão mais novo cresceu muito enquanto o mais velho parou a olhar para o que havia feito no passado. Neste momento quem manda em casa é o mais novo, habituem-se a isso.

13 de abril de 2012

Ainda faltam 8 pontos!


Depois de ter vencido o Sp.Braga e ter visto o Sporting vencer o Benfica, o FC Porto ficou numa posição muito favorável para se sagrar campeão pela segunda vez consecutiva.

Nota-se agora no universo portista um optimismo que não esteve presente por muitas vezes durante a época, mas espero que a equipa não deixe que esse optimismo se transforme em euforia desmedida ou em ansiedade. O campeonato não está ganho, ainda nos faltam oito pontos para podermos dizer "este já é nosso!".

A quatro jogos do final da época falta defrontar Beira-Mar, Marítimo, Sporting e Rio Ave. Embora duas vitórias e dois empates sejam o suficiente para vencer a liga, espero que a equipa tenha a ambição e a capacidade de vencer todos os jogos. Até porque este fim-de-semana o campeonato está parado e tudo indica que assim todo o plantel estará apto para defrontar o Beira-Mar, com excepção de Álvaro Pereira (cumpre um jogo de castigo após ter visto o 9º amarelo), Cristian Rodríguez (foi afastado do plantel) e Rafa (lesão).

Faltam quatro jornadas para terminar uma época bastante a baixo do que toda a gente esperava e onde muitos deram o campeonato como perdido. Neste momento é altura para pensarmos em vencer estas últimas partidas e no final, e só no final, fazer um balanço do que foi feito e começar a arrumar a casa que bem precisa de ser arrumada. Isto porque a próxima época terá de ser melhor do que esta. Muito melhor.

2 de abril de 2012

«FC Porto de volta às estradas!» - Mentira de 1 de Abril

O título diz tudo, o post «FC Porto de volta às estradas!» era a mentira do «Portistas Anónimos» do dia 1 de Abril.

Parece que os portistas adeptos da modalidade vão ter de esperar, porque ainda não é desta que o FC Porto vai voltar a ter uma equipa de ciclismo.

1 de abril de 2012

Com Fernando a música é outra

Quem viu os jogos do FC Porto em que o Fernando não jogou e viu agora este FC Porto - Olhanense, com certeza que reparou que há uma grande diferença no comportamento da equipa portista em campo com e sem o brasileiro.

Com o melhor médio a recuperar bolas da liga em campo, a equipa do FC Porto ganha capacidade de pressionar o adversário quando está em situação defensiva e, o mais importante, consegue libertar os dois laterais para o ataque quando está na posse da bola. Foi possível ver por várias vezes o Fernando a recuar para junto de Otamendi e Maicon e formar uma espécie de linha defensiva a três.

Os Dragões podem aproveitar assim a tendência de James e Hulk em procurarem jogo interior sem perder a capacidade de jogar pelos flancos. Aliado a isto está ainda o facto de Lucho poder jogar mais recuado onde pode realmente fazer a diferença, pois James ocupa bem os espaço que há entre o meio-campo e o ponta-de-lança.

Com Danilo cada vez mais próximo do regresso, o FC Porto tem agora a oportunidade de terminar a época a praticar um bom futebol e renovar assim o título de campeão.

FC Porto de volta às estradas!

Sendo eu um amante da modalidade, foi com enorme alegria que recebi a noticia de que o FC Porto estava de regresso ao ciclismo. Numa altura em que a modalidade está a perder espectadores em Portugal, o FC Porto pode ser um factor de crescimento para este desporto.

É uma grande notícia para o ciclismo o regresso da equipa que mais vitórias contabiliza na Volta a Portugal, apesar de a modalidade ter sido extinta no clube em 1984!

Se tudo correr dentro da normalidade é previsível que o FC Porto participe já na edição de 2012 da Volta a Portugal. Preparem as bandeiras, vamos pintar de azul e branco as estradas portuguesas já este verão.

30 de março de 2012

Obrigatório vencer

O FC Porto tem obrigatoriamente de vencer este jogo frente ao Olhanense para continuar a depender apenas de si para revalidar o título de campeão de Portugal. Imediatamente após o final do FC Porto-Olhanense, começa no Estádio da Luz o Benfica-Sp.Braga. Este facto dá ainda mais importância à vitória neste jogo, pois já é certo que pelo menos um dos adversários directos perderá pontos.

Partindo do princípio que o FC Porto vence o seu jogo, os seguintes cenários são possíveis:
  • Sp.Braga e Benfica empatam: o FC Porto assume o primeiro com um ponto de vantagem sobre o Sp.Braga e três sobre o Benfica. Com esta combinação de resultados o empate em Braga na próxima jornada é suficiente para o FC Porto manter a primeira posição, mesmo que o Benfica vença o Sporting em Alvalade.
  • Sp.Braga vence o Benfica: o Sp.Braga mantém-se como líder da classificação com um ponto de vantagem sobre o FC Porto e cinco sobre o Benfica. Com esta combinação de resultados o FC Porto terá de vencer em Braga para voltar a liderar a classificação.
  • Benfica vence o Sp.Braga: o FC Porto passa a liderar o campeonato com um ponto de vantagem sobre o Benfica e dois sobre o Sp.Braga. Se isto acontecer, o FC Porto terá de vencer em Braga para continuar líder independentemente do resultado do Sporting-Benfica.
Olhando a estes cenários, parece-me evidente que o melhor resultado para o Benfica-Sp.Braga será mesmo o empate.

São muitas contas. Contas essas que eram completamente desnecessárias se a nossa equipa tivesse comprido o seu dever frente à Académica e ao Paços de Ferreira, para falar apenas nos deslizes mais recentes. Agora não temos outra solução a não ser vencer os nossos jogos todos, caso contrário o título poderá torna-se numa miragem.

26 de março de 2012

Mantenha a calma e apoie

À imagem do jogo contra o Nacional na choupana, o FC Porto voltou a entrar bem no jogo e criou várias oportunidades para marcar. O perigo andou sempre por perto da baliza do Paços de Ferreira, mas o intervalo acabou por chegar ainda com o resultado em 0-0.

A segunda parte começou com o FC Porto a tentar impor um ritmo mais forte e não foi preciso muito tempo para chegar ao 1-0. Depois do golo o Paços começou a subir no terreno e a dar espaço aos nossos contra-ataques. Durante esse período podíamos e devíamos ter matado o jogo. O que não faltou foram oportunidades para fazer o 2-0, que acabou por não chegar.

O que chegou foi o 1-1 através dum lance capaz de levar qualquer pessoa à loucura. É inadmissível como um jogador de 1,71m marca um golo de cabeça naquela zona. Os jogadores têm de perceber que quando se faz marcação à zona esta não pode ser feita só com os olhos. O número de golos sofridos de "bola parada" esta época não para de aumentar. Alguma coisa tem de ser feita urgentemente.

O facto de Fernando ter entrado ao intervalo para o lugar de Defour fez com que a equipa ficasse sem nenhum médio no banco, médio esse que teria sido bastante útil para substituir o já exausto Lucho. A boa noticia é que já temos o Fernando a 100% e no próximo jogo deverá regressar o tridente Fernando-Moutinho-Lucho enquanto Defour deve regressar ao banco. Com Defour no banco ganhámos uma alternativa válida para todo o meio-campo, principalmente para Lucho que, na minha opinião, torna-se um jogador a menos quando a equipa tem de defender o resultado.

«Hoje precisamos da vossa força para sermos campeões». Era esta a frase que estava escrita na cartolina que o Hulk, em nome de todo o grupo de trabalho, entregou aos adeptos do FC Porto antes do jogo na Mata Real. Os adeptos presentes responderam positivamente ao apelo e espero que continuem a apoiar até ao último minuto da última jornada.

Escrevo este post cerca de uma hora antes do jogo Sp.Braga - Académica e mesmo que a equipa do Minho o vença e assuma a liderança da liga nada está perdido. Para nós faltam seis jogos e com seis vitórias somos campeões de certeza. É disso que temos de nos lembrar. Por isso esqueça todos os motivos que tem para estar chateado com a equipa e sábado apareça no Dragão. O Olhanense é um adversário difícil e o nosso apoio é fundamental. Não falte!

22 de março de 2012

Porque mente Jorge Jesus?

Mente porque sabe que está a agir mal. Onde escrevi "mal" leia-se "contra a lei". Mente descaradamente e de todas as maneira que pode.

“Nas leis do jogo não existe a palavra bloqueio. Existe sim antecipação. Isto é uma forma de alertar para a qualidade das nossas bolas paradas. Não trabalhamos bloqueios, isso é no basquetebol. O que eu digo aos meus jogadores é que, quando estão agarrados, têm de arranjar maneira de deixarem de estar agarrados. Eu quero é que os árbitros vejam o que fazem aos nossos jogadores. É natural que os jogadores se agarrem uns aos outros. Mas os grandes prejudicados somos nós, pois o Luisão e Javi são sempre agarrados. Aliás, no segundo golo frente ao FC Porto o Luisão está a ser agarrado. No meio desta situação, os jogadores do Benfica são sempre os prejudicados”.

 A imagem não deixa dúvidas, mas se juntarmos a isto as declarações de antigos jogadores que trabalharam com o actual treinador do Benfica a situação fica bem clara: Jorge Jesus é um mentiroso compulsivo e é um especialista em sacudir a água do seu capote.

Jorge Coroado não podia ser mais claro em relação a este assunto: “O bloqueio será sempre considerado falta quando o jogador não tem objectividade na disputa da bola e antes e só na perturbação do adversário. É falta sempre que um jogador se interpõe entre o adversário e a bola, não se preocupando em jogá-la e sim em travar a marcha do adversário.

Já na altura da vitória do FC Porto frente ao Benfica por 3-2 para o campeonato, foram publicados em vários blogs de apoio ao FC Porto posts a alertar para esta situação, concretamente para o lance do 2-2 em que Luisão vem de posição de fora-de-jogo bloquear o Rolando para o Cardozo aparecer completamente só e fazer o golo. O que diz a lei do jogo sobre o assunto?
Lei 11
Um jogador na posição de fora-de-jogo só deve ser penalizado se, no momento em que a bola é tocada ou jogada por um colega de equipa, o jogador toma, na opinião do árbitro, parte activa do jogo: intervindo no jogo ou influenciando um adversário ou tirando vantagem dessa posição.
É pena que os responsáveis do FC Porto tivessem acordado tarde para este assunto. Jorge Jesus já está quase há três épocas no comando do Benfica e só depois de termos sofrido golos duas vezes seguidas com estes truques é que alguém decidiu falar. Lamentável.

21 de março de 2012

Mentes brilhantes

Como escrevi no post anterior não vou dar demasiada importância a este lance (ver imagem ao lado), mas com isso não quero dizer que sou otário. Esta imagem (e outras semelhantes) pode ser encontrada por essa blogosfera fora em blogs afectos ao Benfica como uma prova que Hulk estava mesmo em fora-de-jogo.

Se tivermos em atenção o corte da relva facilmente reparamos que a linha desenhada por esta mente brilhante não é paralela com a linha do relvado. Ou o senhor que corta a relva é muito incompetente ou o bandeirinha errou. Espera aí... será que se a linha defensiva tiver na diagonal e o adversário estiver nas costas da mesma está na mesma em fora-de-jogo? Fica a pergunta para quem souber responder.

Não me canso de repetir esta ideia, o facto de se dever desvalorizar este lance não apaga o facto de ele ter existido, por isso façam-nos o favor de não nos tentar atirar mais areia para os olhos.

Quem parece que também desvalorizou este lance foi o jornal A Bola. Não foi o único, mas depois da capa que fez no dia seguinte ao último Benfica-FC Porto não poderia deixar de falar sobre o assunto. Pelos vistos um fora-de-jogo tem mais ou menos valor dependendo da cor das camisolas. É uma pena que assim seja, caso contrário a capa d'Abola de hoje seria algo deste género:

Não sejamos ridículos

Quem diz que não se importa com o facto de ter perdido este jogo contra o Benfica mente. É óbvio que desde a criação da Taça da Liga o FC Porto sempre a desvalorizou dando prioridade às competições mais antigas. No entanto, esta época tínhamos uma boa oportunidade de a ganhar porque já fomos eliminados das competições europeias e da Taça de Portugal. E, apesar de algumas poupanças neste jogo, foi isso que tentamos fazer. Não deu.

Por lapso no meu post anterior coloquei o Cristian Rodríguez na equipa que eu escolheria para titular quando ele nem tinha sido convocado. Se tivesse reparado no meu erro a tempo talvez escolhesse mesmo o Palito para a esquerda do ataque como fez Vítor Pereira. Quanto ao resto da equipa seria a mesma que coloquei na imagem do post.

Quanto ao jogo, ambos os treinadores decidiram poupar alguns elementos e o Benfica venceu porque faltou inteligência à nossa equipa para segurar o 1-2. Então o lance que dá o terceiro golo do Benfica não pode acontecer de maneira nenhuma. O Cardozo é muito mais lento que toda a nossa defesa.

Não vou dar importância ao lance que deu o 2-2 ao Benfica nem o fora-de-jogo mal tirado ao Hulk perto do final. Não o faço porque o FC Porto esteve em vantagem no jogo e podia ter marcado por várias vezes antes do Benfica assumir o jogo e, depois de mandar três bolas ao ferro, empatar. A equipa não teve inteligência para gerir o jogo.

A ausência de Fernando têm-se notado bastante e acredito que com ele em campo neste jogo o resultado teria sido diferente. A equipa começou a perder a luta no meio-campo a meio da segunda parte e alguns minutos depois o Benfica chegou ao 3-2. Um dos motivos que me levariam a escolher Mangala para trinco era dar força ao meio-campo. Força essa que Moutinho, Lucho e Defour não podem dar.

Não foi um jogo espectacular mas foi bem disputado e teve bastante emoção, por isso pode considerar-se que foi um bom jogo. Já a transmissão televisiva foi um pouco "à BenficaTV". Sabiam que o golo do Maicon do jogo da liga foi em fora-de-jogo? Desde o início do jogo que os comentadores mostraram de que lado estavam. Na SIC não era de esperar outra coisa.

Era óbvio que todos queriam vencer este jogo, não tanto pela competição em que ele estava inserido mas pelo simples facto de ser um Benfica-FC Porto. Eu confesso que esperava uma vitória do FC Porto, mas infelizmente ganhou o Benfica.

Espero que este jogo não tenha influência negativa no plantel para o que falta do resto do campeonato. Porque, ao contrário do que disse o iluminado Jorge Jesus, este jogo não provou nada. Os jogadores do FC Porto têm agora de dar tudo nos últimos sete jogos desta época para conseguirem ser campeões e aí sim dizerem "nós somos a melhor equipa.".

20 de março de 2012

Será que esta taça interessa a alguém?

Se nos formos basear nas palavras de Jorge Jesus e Vítor Pereira (e até de Pinto da Costa) parece que não.

É engraçado que a LPFP, através do regulamento da competição, continue a favorecer aqueles que menos se interessam por este troféu. O facto dos oito primeiros classificados da Primeira Liga só entrarem quase na fase final da prova é para mim vergonhoso.

Numa altura em que o alargamento das ligas profissionais e o regresso das equipas B se encontram mal encaminhados, não seria oportuno rever esta competição? E que tal as equipas começarem todas ao mesmo tempo? Porque não obrigar as equipas a jogarem de inicio com quatro jogadores formados no país?

Actualmente é obrigatório jogarem dois portugueses formados em Portugal durante pelo menos 45 minutos cada um. Se olharmos para a convocatória do FC Porto chegamos à rápida conclusão que só temos Rolando, Moutinho e Varela que cumpram esses requisitos.

É um situação muito perigosa levar a equipa a ter de jogar com 10 por "opção" para não perder o jogo na secretaria. Vamos imaginar que o Moutinho e o Rolando chocam e têm de ser ambos substituídos aos 5 minutos de jogo. Obrigatoriamente teria de entrar Varela para o lugar de um deles e só aos 45 minutos de jogo se poderia efectuar a outra substituição. E o caso ainda podia piorar! Bastava para isso o Varela lesionar-se também e o FC Porto teria de jogar até ao intervalo reduzido a nove jogadores por causa do regulamento (e também por falta de jogadores da formação, claro). Já nem falo do caso de acontecer uma expulsão de um deles, aí sim seria o caos...

Eu sei que é improvável, muito mesmo, que isso aconteça, mas é possível. Visto isto era o onze que está na imagem que eu escolhia para este jogo com base nos convocados. Bracali é o dono da baliza nas taças daí Helton nem ir para o banco. Aproveitaria também para fazer descansar o Álvaro Pereira e o Lucho, dando oportunidade de jogar ao Alex Sandro e ao Defour. James ficaria no banco porque, na minha opinião, rende mais quando é lançado na partida do que quando é titular. Mangala ficaria com o lugar do lesionado Fernando.

A opção por Mangala no meio-campo deve-se principalmente ao facto de em caso de lesão de um dos portugueses durante a primeira parte ter de entrar Varela. Quanto a isto já vimos que não há nada a fazer a não ser prevenir esse cenário da melhor maneira possível. Assim sendo, em caso de acontecer um azar com o Rolando, passava o Mangala para o centro da defesa e a dupla Defour-Moutinho assumiria o meio-campo defensivo com Varela ou a ficar no apoio directo ao ataque. Se fosse o Moutinho a ter de sair do jogo por lesão seria um pouco mais simples, o Cristian Rodríguez passava para junto do Defour à frente de Mangala no meio-campo ficando o Varela a jogar como extremo.

Vítor Pereira tem uma tarefa particularmente difícil neste jogo. Se você estivesse no lugar dele o que faria? Visite http://www.somosporto.org/index.php?topic=892.0 ou use a caixa de comentários aqui do blog para dar a sua opinião.