5 de outubro de 2012

The harder the better?


E se pedíssemos para jogar sempre frente aos PSG's, Bragas e Benficas da vida?

O Porto de Vítor Pereira pode não ter o hábito de praticar um futebol cheio de perfume e classe, mas, justiça seja feita, frente a equipas de maior calibre, a equipa comporta-se com grande seriedade e mostra-se bem organizada. Até vou ao extremo de recordar o jogo da segunda-mão frente ao Manchester City, onde o resultado foi tremendamente enganador para aquilo que se passou em campo.

Nada de anormal num clube com o Futebol Clube do Porto, o sarilho está frente aos Rios Aves que por aí andam. Também é natural que a motivação frente ao Rio Ave não seja exactamente a mesma que contra o Paris Saint Germain, mas, no final de jogos como o de Quarta-Feira ficamos todos a pensar "porque não jogam sempre assim?". Ou, no mínimo, porque não demonstramos uma atitude parecida ? É que os campeonatos ganham-se e perdem nos jogos considerados "fáceis".

Não estamos a ter um arranque de temporada de sonho, mas, pessoalmente, creio que as coisas estão diferentes para melhor em relação à época passada, principalmente no que à Liga dos Campeões diz respeito.

Só nos resta esperar que a equipa seja capaz de, na maioria dos jogos, estar mais perto do nível de Quarta-Feira e o mais longe possível daquilo que fez no Estádio dos Arcos.