23 de fevereiro de 2013

Uma imagem vale mais que mil palavras - 23/02/2013

22 de fevereiro de 2013

Para quem quiser ver!


Recentemente encontrei o vídeo acima, por acaso, numa das minhas aventuras pelo mundo da Internet. Na altura desvalorizei porque pensei tratar-se de mais um daqueles vídeos feitos por um qualquer adepto, numa tentativa desesperada de promover uma mentira qualquer a verdade. Mas não, este vídeo é mesmo oficial. Este vídeo está no canal oficial do Benfica no Youtube!

O Benfica, com este vídeo, tenta provar que afinal foram eles os prejudicados no recente jogo contra a Académica. Querem fazer de um penalti inventado no último minuto de jogo, um penalti legitimo. Querem fazer de um lance em que por ilusão de óptica parece haver um corte com o braço do defesa da Briosa, uma grande penalidade que ficou por marcar a favor do Benfica. Querem fazer de um jogo em que uma vez mais foram beneficiados, um jogo onde foram prejudicados. Querem fazer de uma invenção, a realidade.

Isto quer dizer muito sobre o que é o Benfica hoje em dia - um clube mentiroso, sem ambição, sem classe e sem vergonha.


Às vezes, as imagens falam por si.

21 de fevereiro de 2013

A segunda vida de Izmaylov

Marat Izmaylov chegou a Portugal, mais concretamente ao Sporting CP, por empréstimo dos russos do Lokomotiv Moskva na época 2007/2008. Depois de uma boa época ao serviço do clube de Alvalade, começaram a surgir os rumores de que o FC Porto estaria interessado em contratar o talentoso médio. Esse rumor não foi confirmado e o russo acabou por ficar em Lisboa, custando ao clube leonino 4,5 milhões de euros.

Ao serviço do Sporting, Izmaylov, entre inúmeras lesões, problemas disciplinares e algumas grandes exibições, venceu apenas três troféus - duas Supertaças e uma Taça de Portugal. Muito pouco para cinco épocas e meia ao serviço de um clube com as aspirações do clube verde-e-branco e para um jogador com o talento do médio russo.

Em Janeiro deste ano, Izmaylov faz o percurso inverso de Miguel Lopes e troca o Sporting pelo FC Porto. A contratação foi recebida com alguma desconfiança pelos portistas, mas em pouco tempo de azul-e-branco já começa a conquistar a confiança dos adeptos.

Chegou ao Dragão numa altura em que, entre lesões e ausências para representar as suas selecções, o ataque do FC Porto encontrava-se quase sem opções e começou a ser utilizado por Vítor Pereira de forma imediata. Pouco a pouco foi aumentando a sua condição física e, embora ainda não seja a ideal, já consegue fazer um jogo completo, cenário impensável há um mês atrás.

A versatilidade e competência táctica do russo, aliadas à sua qualidade técnica, fazem dele um reforço de peso para o plantel portista pois, além de ser uma opção forte para jogar sobre ambas as alas, pode ainda ser uma alternativa válida a Lucho. Numa altura em que o campeonato entra numa fase decisiva, com as eliminatórias da Liga dos Campeões pelo meio, Izmaylov parece ter deixado as lesões para trás e começa a recuperar o nível que mostrou quando chegou a Portugal, estando ainda a tempo de ser uma figura de destaque na equipa do FC Porto já esta época.

Aos 30 anos e com um contrato de duas épocas e meia, Izmaylov parece ter ganho uma nova vida de dragão ao peito.

20 de fevereiro de 2013

Golos a menos para tanto domínio


O FC Porto recebeu e bateu por 1-0 o Málaga, em jogo a contar para os oitavos-de-final da Liga dos campeões. O resultado foi muito simpático para os espanhóis, dado o domínio total que o FC Porto teve no jogo.

Faltou uma vez mais ao FC Porto o que foi faltando noutros tantos jogos, falta de decisão, e principalmente explosão, no último terço do terreno. Temos que ser capazes de transformar a imensa posse e circulação de bola em algo mais quantificável - oportunidades, remates perigosos e, claro, golos. Se o domínio de ontem tivesse sido espelhado no resultado, íamos a Málaga quase só para cumprir calendário ou, pelo menos, com uma margem de manobra bem maior.

Quanto à tentativa dos espanhóis - e não só - de quererem resumir um jogo, com tamanho domínio e controlo do Porto, a todos os níveis, a um fora-de-jogo milimétrico é não menos que ridículo, redutor e muito pouco realista. Não se pode ignorar o erro, grave mas "compreensível", mas é de todo injusto resumir aquilo que o Porto fez ontem a um golo em fora-de-jogo. A mesma coisa para a prestação do árbitro. Há quem tente vender a ideia de que a equipa de arbitragem premeditou o favorecimento ao Porto, mas quando o João Moutinho marcou ainda me estava a perguntar como foi possível o assistente e o árbitro não terem assinalado nenhuma das duas faltas que o Antunes cometeu na mesma jogada. E não se percebe a suposta falta do Jackson naquele canto. O Málaga sofreu o erro mais grave, mas só o Porto fez por ganhar. Aliás, fez muito mais do que isso.

Estava à espera de muito mais do Málaga e acredito que na segunda mão se vão mostrar a outro nível, não têm outro remédio. Em Espanha vamos ter que ser tão ou mais competentes do que fomos ontem, mas principalmente mais eficazes.

18 de fevereiro de 2013

Xistra teve a missão facilitada

Quem viu o jogo da passada sexta-feira em que o FC Porto foi a Aveiro bater o Beira-Mar por 0-2, percebeu que Carlos Xistra trazia a lição bem estudada. Parece que a tendência desta edição da Liga é enfraquecer as equipas que defrontam o Benfica expulsando-lhes jogadores a todo custo na jornada anterior e, quando possível, enfraquecer também a equipa do FC Porto. Assim sendo, o árbitro da Associação de Futebol de Castelo Branco conseguiu exibir o 5º cartão amarelo da presente edição da Liga a Alex Sandro e Mangala, fazendo assim com que as duas melhores opções do FC Porto para a posição de defesa-esquerdo falhem o seu próximo jogo, a recepção ao Rio Ave.


Mas o melhor ainda estava para vir! Em tempo de compensação, Xistra exibe o segundo cartão amarelo a Mangala e expulsa-o do jogo. Assim o francês não só falha o próximo jogo como quando regressar após castigo encontrar-se-á novamente em risco de exclusão uma vez que foi expulso por duplo-amarelo e, assim sendo, estes não entram nas contas dos castigos por acumulação. Convém ainda referir que todos os cartões amarelos vistos pelos jogadores do FC Porto - os dois ao Mangala e um ao Alex Sandro - foram exibidos pelo árbitro da partida em jogadas em que não houve qualquer falta.

No entanto não podemos culpar apenas o árbitro. Neste caso em particular, o treinador do FC Porto, Vítor Pereira, também tem bastante culpa. Há alguns jogos que o Alex Sandro e o Mangala estavam em risco de sofrer o 5º amarelo e falharem assim um jogo por castigo mas não foi feita qualquer gestão desta situação. Após o regresso de Maicon aos convocados, Vítor Pereira devia ter dado instruções a ambos, mas em jogos diferentes, para forçarem o cartão amarelo e, dessa maneira, ficarem castigados um de cada vez. Assim terá de ser Quiño a ocupar a esquerda da defesa naquele que será o seu jogo de estreia com a camisola do FC Porto em jogos da Liga. Esperemos que o colombiano seja uma agradável surpresa.

Num campeonato que tem sido disputado ao golo contra uma equipa que joga com regras diferentes das nossas, estes detalhes podem se decisivos. Agora resta-nos esperar para saber com quantos jogos de castigo será punido Mangala, sabendo desde já que no mínimo serão tantos como o Cardozo e o Matic por terem agredido um adversário, ou seja, um. Caricato.