23 de agosto de 2015

Optimistas vs. Pessimistas

FC Porto traz um ponto da Madeira

A entrada a perder (Edgar Costa marcou aos 5 minutos) deixou o FC Porto em maus lençóis sabendo que o Marítimo é uma equipa forte a jogar em contra-ataque. No entanto, isso não foi suficiente para demover os comandados por Lopetegui a irem à procura da vitória que até podia ter chegado no último segundo: Maxi Pereira aparece na grande-área da equipa da casa e cabeceia a bola que vai direitinha à trave da baliza defendida por Salin. O empate, que chegou ainda antes do intervalo por Herrera após passe de Imbula, acaba por ser um mal menor tendo em conta a dificuldade e as circunstâncias que o jogo apresentou e ainda o facto de a formação dos dragões ter perdido mais de metade dos titulares em relação à última época.

Jogo cinzento custa dois pontos aos dragões

Brahimi e Cissokho foram as novidades em relação ao onze que bateu o Vitória de Guimarães por 3-0, mas quem viu ambos os jogos fica com dificuldades em acreditar que houve tão poucas mexidas em relação à semana passada de tão apagada que foi a exibição portista. Valeu ao FC Porto as exibições individuais de Brahimi, Danilo Pereira e Marcano - todos os outros estiveram entre o medíocre e o mau - caso contrário o resultado poderia ser bem pior. Segunda época de Lopetegui e, à segunda jornada, a falta de consistência exibicional da equipa que marcou a última temporada já se faz notar. Sinais preocupantes para uma equipa que quer recuperar o título de campeão.

----------------------------------------------------------------------------------

A verdade andará algures pelo meio. A única coisa que merece unanimidade é que quando tudo falha há uma coisa que não pode faltar: a atitude. E atitude foi coisa que pouco se viu na equipa portista.