5 de outubro de 2016

Ter razão não chega


Fernando Saul, responsável pela ligação entre o clube e os adeptos, recorreu à página pessoal de facebook para criticar de forma aberta o Sporting pelos preços exigidos aos sportinguistas para assistirem ao vivo aos jogos contra Real Madrid e Borussia Dortmund. Eis o texto na integra:
«Nós adeptos dos grandes que tanto e bem criticámos os preços exorbitantes muitas vezes praticados contra os nossos clubes nos jogos fora, depois assistir a isto acho ridículo e inacreditável.Obviamente na casa deles mandam eles mas isto é síndrome de clube pequeno.Como gosto de futebol e tenho algumas responsabilidades acho que isto não devia existir!É apenas a opinião de alguém que gosta de futebol e que acha que o futebol sem adeptos morre e isto até pode resultar um dia e dar uma grande receita mas no futuro mata o futebol num país pequeno como o nosso onde as pessoas infelizmente fazem muitos sacrifícios para apoiarem os clubes que amam!»
A opinião deste dirigente portista fez-se acompanhar por uma imagem onde era possível ver que o rival lisboeta está a cobrar pelo bilhete mais barato para público €50 para o jogo frente aos alemães e €60 para a partida diante dos espanhóis.

A não ser ter-se tratado de um recado/desabafo para dentro - que sendo o caso não tem razão de existir porque quem o deu tem toda a facilidade em dá-lo directamente a quem decide estas coisas -, Fernando Saul perdeu mais uma enorme oportunidade de estar calado. Tendo em conta o cargo que ocupa, seria de esperar que o autor desta crítica tivesse consciente que o FC Porto na época passada exigiu também €50 como preço mínimo a qualquer simples adepto que quisesse assistir no Dragão ao jogo frente ao Dortmund mas a contar para a Liga Europa e que, já este ano, o preço mínimo exigido a quem não pode ser sócio do clube para o bilhete do FC Porto - AS Roma era de €40.

Se o objectivo era atingir o Sporting lamento dizer mas o tiro saiu para o próprio pé. Se o recado era para dentro - o que, repito, duvido muito porque infelizmente quem está no FC Porto é pago para pouco mais que dizer que sim a tudo, comer e calar - espero que os recados deixem de ser mandados pelas redes sociais. Que se deixe isso para os blogs, assim até se ganha um novo alvo para criticar quando as coisas derem para torto: aqueles que se atrevem a criticar.

Votando ao título: ter razão não chega, é preciso dar o exemplo e fazer melhor.